câmbio:

DÓLAR R$ 3.1685 EURO R$ 3.3909

Tempo, natal:

°C

Economia

02/12/2013

17:09

Superintendente da Conab garante venda de milho só com agendamento prévio

Por turismonoar

Compartilhar } 0 Compartilhamentos

Aqueles que agendaram a compra de milho na Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) pelo programa Venda no Balcão podem ficar despreocupados. O superintendente do órgão, João Maria Lúcio garante que aqueles que agendaram no período de 25 a 29 de novembro terão a compra efetivada. Para o mês de dezembro, 11.600 toneladas chegarão ao Estado.

João Maria Lúcio garante que os produtores que agendaram atendimento receberão milho (Foto: Cláudio Abdon)

João Maria Lúcio garante que os produtores que agendaram atendimento receberão milho (Foto: Cláudio Abdon)

“Quem não fez o atendimento agendado não vai comprar na frente daqueles que agendaram. Não tem prioridade pra ninguém” afirma João Maria que completa, “as vendas só acontecem quando tem o produto. Costumo dizer que o agendamento é como pipoca, só tem pipoca se tiver milho”.

Para Natal serão encaminhadas 3.084 mil toneladas de milho, para Mossoró 1.800, Currais Novos 1.300 e Caicó 1.200 mil toneladas. Assu, João Câmara, Umarizal receberão mil toneladas cada, e Lajes 500 toneladas de milho.  A Conab fechará 2013 comercializando 91 mil toneladas.

A cota de milho para produtor varia de acordo com o a quantidade de animais. O valor de um saca de milho de 60 quilos à três mil quilos custa R$ 18,12, aqueles que comprarão até seis mil quilos, pagarão R$ 21,00.

Aqueles que não conseguiram agendar o atendimento para comprar milho nesta semana, João Maria diz que no próximo dia 9 haverá a reabertura de venda. A quantidade disponibilizada não foi informada pelo superintendente.

Quantidade insuficiente

Mas, a média de venda por cliente é de uma tonelada. Até o mês de novembro, 78 mil toneladas foram comercializadas com 74.500 criadores. Essa média nunca foi ultrapassada e João Maria Lúcio declara que a quantidade de milho repassada ao estado é insuficiente e se repete nos estados assistidos pela Sudene.

“Essa quantidade não é suficiente para atender dignamente os produtores. São necessárias 24 mil toneladas mês. São dez estados para ratear o milho. Custa muito lançar um edital em Brasília e a gente fica sofrendo aqui, a culpa não é da gente. Com toda dificuldade quem está chegando perto do pequeno, médio e grande produtor é a Conab”, dispara.

Ele conta que, por ordem do Governo Federal, os órgãos irão fazer uma programação de quantidades do produto nos meses de abril e dezembro de 2014. “Vamos ver se vão programar o orçamento”, fala.

Compartilhar } 0 Compartilhamentos

últimas notícias

+ Lidas

recomendamos

comentários

Ao comentar, o leitor concorda com nossas regras e política de privacidade. Veja aqui

O espaço de comentários do Portal no AR pode ser moderado. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. anônimas ou assinadas com e-mail falso;
8. fora do contexto do portal.

O Portal no AR:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;
3. não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros.
4. se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.