câmbio:

DÓLAR R$ 3.1470 EURO R$ 3.7294

Tempo, natal:

27°C

Cultura

Religião

15/07/2017

09:18

Arquidiocese realiza romaria dos Mártires

A romaria é em preparação para a canonização dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu

Por Redação

Compartilhar } 0 Compartilhamentos

A comunidade de Cunhaú, no município de Canguaretama, acolhe, neste domingo, 16, a Romaria Arquidiocesana dos Mártires. Nesta data também são lembrados os 372 anos do morticínio de Cunhaú. A programação iniciará às 7h, com o 5º Mart Bike, saindo de Canguaretama para a capela de Nossa Senhora das Candeias, em Cunhaú; às 9h, no Santuário Chama de Amor, haverá momento de louvor e atendimento de confissões; às 10h, recitação do terço e missa; às 12h, bênção do Santíssimo Sacramento; às 15h, no campo dos Mártires, show com Padre Nunes, e, às 17h, missa solene, presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Jaime Vieira Rocha.

A romaria é em preparação para a canonização dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu, padroeiros do Rio Grande do Norte. No dia 15 de outubro próximo, o Brasil vai ganhar seus primeiros santos mártires, com a canonização dos beatos André de Soveral e Ambrósio Francisco Ferro, padres, e Mateus Moreira, leigo, juntamente com os seus 27 companheiros.

Martírio de Cunhaú

Os morticínios aconteceram no ano de 1645. O primeiro deles, no dia 16 de julho daquele ano, aconteceu nas terras do Cunhaú, no município de Canguaretama, na capela de Nossa Senhora das Candeias, durante a celebração de uma missa.

Segundo relatos históricos, o padre André de Soveral e outros 70 fiéis foram cruelmente mortos por mais de 200 soldados holandeses e índios potiguares. Por seguirem a religião católica, tiveram que pagar com a própria vida o preço da fé, por causa da intolerância calvinista dos invasores. De acordo com o padre José Pereira Neto, administrador paroquial da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Canguaretama, e membro da comissão arquidiocesana dos mártires, a capela de Nossa Senhora das Candeias era uma paróquia, na época, tendo como pároco, o padre André. “O padre André era natural de São Vicente, em São Paulo. Por um tempo da sua vida foi jesuíta e já estava aqui como padre diocesano, pároco da Paróquia de Nossa Senhora das Candeias. O engenho Cunhaú era o grande centro econômico do Estado e aqui se tinha essa estrutura religiosa”, conta.

Compartilhar } 0 Compartilhamentos

últimas notícias

+ Lidas

recomendamos

comentários

Ao comentar, o leitor concorda com nossas regras e política de privacidade. Veja aqui

O espaço de comentários do Portal no AR pode ser moderado. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. anônimas ou assinadas com e-mail falso;
8. fora do contexto do portal.

O Portal no AR:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;
3. não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros.
4. se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.