câmbio:

DÓLAR R$ 3.2979 EURO R$ 3.8891

Tempo, natal:

28°C

Geral

Cidade Luz

13/10/2017

11:10

Denúncia revela ‘guindaste fantasma’ na Semsur

Equipamento teria sido contratado, mas jamais utilizado

Por Dinarte Assunção

FOTO ILUSTRATIVA

Compartilhar } 13 Compartilhamentos

A denúncia que o Ministério Público do Estado apresentou à Justiça contra o vereador Raniere Barbosa e mais oito pessoas traz os detalhes do que é chamado no texto de “guindaste fantasma”, o que teria ocorrido através da contratação simulada de um equipamento à empresa Geosistemas Engenharia.

O texto descreve a contratação de equipamento, ao custo mensal de quase R$ 30 mil, com pagamentos a partir de 05 de fevereiro de 2014. O último pagamento foi feito em 02 de maio deste ano, já no valor de mais de R$ 52 mil. É com base nesses pagamentos que o Ministério Público estima um dano de mais de R$ 1,6 milhões.

De acordo com a denúncia, a Geosistemas teria simulado um contrato de terceirização a outra empresa, de um guindaste, para dar legalidade ao procedimento. Em depoimento ao Ministério Público, o proprietário da empresa que teria que fornecer o guindaste, Paulo Medeiros Lima, afirmou que o equipamento jamais chegou a ser fornecido.

A contratação do equipamento se deu na gestão do então secretário da Semsur, Raneire Barbosa e prosseguiu com seu sucessor.

Na mesma denúncia, o MP aponta que pessoas foram destacadas da Geosistemas para trabalhar dentro da Semsu, prestando serviço à secretaria. Na peça, o órgão de acusação indica que houve falsidade ideológica para dissimulação de vínculos entre o poder público e a empresa contratada.

Procurada, a defesa do vereador afirmou que não vai se manifestar em razão do caráter sigiloso das investigações e deverá fazer a defesa nos autos do processo.

Compartilhar } 13 Compartilhamentos

últimas notícias

+ Lidas

recomendamos

comentários

Ao comentar, o leitor concorda com nossas regras e política de privacidade. Veja aqui

O espaço de comentários do Portal no AR pode ser moderado. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. anônimas ou assinadas com e-mail falso;
8. fora do contexto do portal.

O Portal no AR:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;
3. não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros.
4. se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.