câmbio:

DÓLAR R$ 3.2861 EURO R$ 3.8821

Tempo, natal:

28°C

Economia

Exportação

11/08/2017

14:21

Destravar comércio exterior contribuirá para retomada do crescimento, diz CNI

O evento começou nesta quarta-feira (9), no Rio de Janeiro

Por Redação

Compartilhar } 0 Compartilhamentos

Reduzir custos no comércio exterior beneficiará a retomada do crescimento do país. Em cerimônia de abertura do Encontro Nacional de Comércio Exterior (Enaex), organizado pela Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB) no Rio de Janeiro, o vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) Paulo Tigre defendeu maior empenho em diminuir as barreiras ao desempenho da indústria nacional em mercados internacionais. “Reduzir custos no comércio exterior é caminhar no sentido da agenda da competitividade do país e de suas empresas”, afirmou.

Tigre lembrou que o diálogo entre a iniciativa privada tem sido mais intenso para debater a agenda de facilitação de comércio. Mesmo assim, reiterou que é preciso maior coordenação entre os órgãos envolvidos no comércio exterior para minimizar entraves que resultam na discreta participação brasileira lá fora. “Menos tributos, operações aduaneiras e de escoamento mais eficazes e ampla rede de acordos com países estratégicos para o Brasil são alguns dos objetivos que devem ser perseguidos pelo nosso Estado”, afirmou.

Ele também lembrou da importância de preparar as empresas, por meio de iniciativas e programas focados, para que identifiquem oportunidades e recebam suporte às operações comerciais e de investimentos. Participaram do evento o presidente da República, Michel Temer; o ministro de Indústria, Comércio Exterior, e Serviços (MDIC), Marcos Peireira; o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello, entre outras autoridades.

PILAR ECONÔMICO – Mesmo com a menor participação no PIB da história, a indústria deve ser vista como o motor do crescimento e tem papel fundamental para tirar o Brasil da recessão. “Se queremos um país mais desenvolvido, se queremos superar o difícil momento pelo qual passamos, se queremos mais espaço no mercado global – todas estas possibilidades reais para a economia brasileira – não há dúvidas de que precisamos de uma indústria forte, inovadora, dinâmica, competitiva”, finalizou.

Compartilhar } 0 Compartilhamentos

últimas notícias

+ Lidas

recomendamos

comentários

Ao comentar, o leitor concorda com nossas regras e política de privacidade. Veja aqui

O espaço de comentários do Portal no AR pode ser moderado. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. anônimas ou assinadas com e-mail falso;
8. fora do contexto do portal.

O Portal no AR:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;
3. não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros.
4. se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.