câmbio:

DÓLAR R$ 3.2113 EURO R$ 3.7722

Tempo, natal:

26°C

Economia

Fiern

21/09/2017

13:17

Entidades empresariais participam na Casa da Indústria do planejamento do FNE

Em 2016, o crescimento foi de 9,3%, em relação à média

Por Redação

Compartilhar } 0 Compartilhamentos

Representantes de diversos setores da economia e empresários do Rio Grande do Norte participaram, nesta quarta-feira, 20, na Casa da Indústria (sede da FIERN), do encontro de planejamento do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), operacionalizado pelo BNB.

 Um dos vice-presidentes do Sistema FIERN, Sílvio Torquato, destacou que o debate é oportuno, porque o FNE tem um relevante papel para incentivar o desenvolvimento da economia regional e pode ser um estímulo ao crescimento do Rio Grande do Norte. O diretor 1º secretário, Heyder Dantas, também participou do encontro e dos debates sobre o planejamento do FNE.

 Diretor de Planejamento do BNB, Perpétuo Socorro Cajazeiras disse que o RN tem potencial para um melhor aproveitamento dos recursos disponíveis no Fundo Constitucional que financia empreendimentos na região.

Em 2007, foram aplicados no Estado, em média, R$ 315 milhões por ano, provenientes do FNE. Em 2016, o crescimento foi de 9,3%, em relação à média, e ficou em R$ 344 milhões. Neste ano, até junho, foram contratados R$ 229 milhões, o que significa 45% acima das contratações em igual período de 2016.

Apesar disso, o superintendente do BNB no Estado, Fabrizzio Feitosa, acredita que o volume de financiamento com o FNE poderia ser maior e tem condições de expansão para 2018. “Apesar do cenário de crise, está havendo crescimento no volume deste tipo de recurso no Estado, alavancado pelo aumento da demanda, pelas parcerias firmadas com a FIERN, SEBRAE e FCDL e pelo lançamento de produtos pelo banco, como o FNE Sol e o cartão BNB”, disse.

Para esse ano, a meta do BNB é assegurar créditos que somem R$ 14,22 bilhões. Para 2018, é ligeiramente maior: R$ 14,8 bilhões, dos quais R$ 3,6 bilhões em programas de infraestrutura. Para o Rio Grande do Norte, estarão disponíveis R$ 805 milhões.

Ao longo do debate sobre as diretrizes destes investimentos, foram realizadas, além do encontro desta quarta-feira, duas reuniões temáticas preparatórias anteriores sobre empreendimentos urbanos e rurais. Nessas reuniões, o Banco do Nordeste colhe subsídios que possam contribuir para orientar a aplicação dos recursos do Fundo.

 “Ao darmos a oportunidade dos diversos segmentos opinarem sobre a destinação de nossa principal fonte de recursos, nós estamos inserindo ainda mais a cadeia produtiva do RN em nossa política de desenvolvimento. O que é muito positivo”, disse Fabrizzio Feitosa.

 Também estiveram na reunião o presidente do SINDLEITE (Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do RN), Dalton Cunha, e do SINDMÓVEIS (Sindicato das Indústrias de Serrarias, Carpintarias e Marcenarias do RN), Ricardo de Farias, além de gestores do SENAI e do CTGÁS-ER.

Compartilhar } 0 Compartilhamentos

últimas notícias

+ Lidas

recomendamos

comentários

Ao comentar, o leitor concorda com nossas regras e política de privacidade. Veja aqui

O espaço de comentários do Portal no AR pode ser moderado. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. anônimas ou assinadas com e-mail falso;
8. fora do contexto do portal.

O Portal no AR:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;
3. não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros.
4. se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.