Sem categoria 08/11/2018 15:26

Bolsonaro. Início pouco promissor II

Por Carlos Linneu T F C

Eleito não elege prioridades.

É muito fácil apontar erros depois de cometidos. O presidente eleito já cometeu vários em pouco tempo e outros estão a caminho.

A criação de superministérios foi o primeiro deles e não que operacionalmente a medida seja desaconselhada, mas por causa da carga negativa que a iniciativa carrega. Paulo Guedes poderia designar os titulares dos ministérios absorvidos e o efeito funcional seria o mesmo. Idem, Sérgio Moro em relação à polícia judiciária e COAF. A imprensa já criou uma aura negativa.

Outro erro é a multiplicação de porta-vozes. Todas figuras que cercam o eleito querem ser protagonistas e conquistar espaços. Erro inacreditável em se tratando de governo de forte presença militar. Vários comandos paralelos. Um simples jornalista porta-voz, autorizado, é uma medida tradicional e saudável.

Depois, transferência da embaixada brasileira para Jerusalém, ato hostil aos árabes, nossos grandes parceiros comerciais. Pres. Bolsonaro será empossado já com problema diplomático no colo.

Os erros a caminho são os de votar de imediato projetos de lei que não terão repercussão na economia e no desemprego. Estatuto do Desarmamento, Escola sem Partidos, Maioridade Penal são exemplos.

Equacionando os grandes problemas econômicos do país, a pauta restante se resolveria facilmente, por gravidade. O presidente melhora índices de aprovação e o Congresso, a parte pouco ideológica, será alinhada para projetos envolvendo costumes, Segurança Pública.

(02.11.2018)

Carlos Linneu

Biografia Nasceu em Caicó e estudou em São Carlos. Leitor de jornais, a grande universidade.

Descrição Blog opinativo de temas políticos e econômicos, baseado em leituras de jornais e revistas.

todos os blogs

tags

mais lidas

Ayres Brito, a surpresa

03/11/2018 11:31

Esquerda e esquerdismo

09/11/2018 15:04

Moro: o alvo é o sistema

01/11/2018 17:43