Sem categoria 05/12/2018 14:20

Gilmar não era avesso a clamores?

Por Carlos Linneu T F C

Gilmar Mendes é o mais novos adepto de clamores populares

Inúmeras performances do Min. Gilmar nos fazem duvidar de sua desvinculação de certas partes envolvidas em julgamentos.

Ontem, dia 04, pediu vistas no habeas corpus de Inácio Lula. Defesa arguiu que juiz Sérgio Moro é suspeito pelo fato de que será ministro de Jair Bolsonaro. A condenação do petista ocorreu quase DOIS ANOS antes da eleição, mas a defesa insistiu nas qualidade de vidente do juiz, atributo até então desconhecido talvez até da própria mulher.

Inacreditavelmente, Gilmar Mendes classificou o fato alegado como merecedor de atenção. Sua justificativa, com ênfase no “assaz”:

“… todavia, em relação aos demais fatos, nessa matéria que é ASSAZ controvertida e que tem dado ensejo a debates não só na imprensa nacional, mas internacional, considerando a importância do tema para a verificação dessa questão do devido processo legal (…) as vênias ao relator e à eminente ministra Cármen Lúcia para pedir vista”.

Tão grave quanto acolher uma arguição escandalosa é a de justificar a decisão com base em clamores populares. Clamores nacionais e internacionais. O ministro não se declarou avesso a clamores em passado recente, nas verrinas com Joaquim Barbosa?

O notório saber jurídico – o ministro tem de sobra – não transforma um ministro do STF em grande magistrado. O componente representado pela imparcialidade é também condição necessária e indispensável.

Parece que é escassa em certos ministros de nosso Supremo.

Carlos Linneu

Biografia Nasceu em Caicó e estudou em São Carlos. Leitor de jornais, a grande universidade.

Descrição Blog opinativo de temas políticos e econômicos, baseado em leituras de jornais e revistas.

todos os blogs

tags

mais lidas

O RN afunda.

01/12/2018 11:59

STF e Pompéia

09/12/2018 11:45