câmbio:

DÓLAR R$ 3.6784 EURO R$ 4.3424

Tempo, natal:

26°C

Geral

DENÚNCIA

03/06/2018

07:51

Fátima Cardoso admite que emprestou dinheiro a juros ao Sinte

Em nota, a coordenadora do Sinte admitiu o empréstimo

Por Redação

Foto: Alberto Leandro/Arquivo/Portal No Ar

Compartilhar } 12 Compartilhamentos

Em nota, a coordenadora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do RN, Fátima Cardoso, admitiu ter emprestado dinheiro a juros ao Sindicato.

No documento, Fátima Cardoso disse que o empréstimo foi feito para socorrer financeiramente o Sindicato.

“A carência de recursos econômicos era corriqueira. Isso era tão comum, que não lembro, no momento, quais foram as emergências que fizeram o Sindicato precisar de socorro financeiro”, destacou.

Um dos recibos apresentados à reportagem consta o valor de R$ 2.737,26.

A denúncia foi feita ao PORTAL NO AR na última sexta-feira (1), por um grupo de opositores.

Confira a nota na íntegra

Companheiros(as)

Talvez pelo momento de saúde delicada pelo qual estou passando, demorei a assimilar o golpe dessa calúnia lançada sobre mim. O que leva um grupo a descer tão baixo? Como explicar que pessoas que sempre respeitei como companheiros de luta de classe, se prestem a um papel tão mesquinho?

É triste ver que a prática política da direita contaminou pessoas da nossa própria classe. O sofrimento causado pela indignação e revolta se ampliaram no esforço de rememorar fatos de 24 anos atrás! Como, nesse estado emocional conseguir lembrar os detalhes de como se deu o socorro financeiro que fiz ao nosso Sindicato em um momento de crise? Por isso, precisei desse tempo para responder a essa brutalidade da qual estou sendo vítima.

Recorri ao apoio de amigos para ativar as lembranças. Lembro que aqueles foram anos de dificuldades para o Sinte-RN. A direção recorria a empréstimos para honrar contas mensais como salários dos funcionários e assessorias. Sofríamos ataques do governo que atrasava o repasse do desconto dos associados. A carência de recursos econômicos era corriqueira. Isso era tão comum, que não lembro, no momento, quais foram as emergências que fizeram o Sindicato precisar de socorro financeiro.

Sabemos que nem sempre quando precisamos de dinheiro conseguimos. Imagine isso para uma entidade sindical. Foi pelo compromisso que sempre tive com essa luta que ofereci a ajuda das minhas economias para socorrer as finanças do Sindicato em momentos de emergência. A direção aceitou de bom grado inclusive os juros que impediriam os prejuízos da inflação galopante da época.

Ficou decidido também documentar devidamente todo o processo para se resguardar justamente desse tipo de acusação. E assim foi feito. Por isso, o documento existe. Mas não foi apenas isso. O socorro financeiro fez parte da prestação de contas do Sindicato aprovada pelo Conselho Fiscal e posteriormente pela Assembleia da categoria.

Estou reunindo os documentos para desmontar de uma vez por toda essa calúnia. Mas enquanto isso vale perguntar:

1 – O cargo de Segundo Tesoureiro era ocupado à época por Fernando Soares, hoje na oposição e um dos que aparecem na foto do blog de direita me caluniando. Por que não fez nada na época?

2 – Por que só agora, às vésperas da eleição surge esse teatro distorcendo fatos ocorridos há 24 anos?

Por fim, quero agradecer imensamente às mensagens de solidariedade que tenho recebido. Elas me fortalecem e fazem ver que todos esses anos de dedicação aos trabalhadores e trabalhadoras em educação valeram e valem a pena.

Estou forte e decidida, agora mais do que nunca. Não liderei essa luta com tanto sacrifício e por tantos anos para sucumbir a uma calúnia desesperada de quem, prevendo a derrota iminente nas urnas, decide baixar o nível e jogar sujo.

Forte abraço e vamos dar a resposta a eles no dia 11 de junho!

Compartilhar } 12 Compartilhamentos

últimas notícias

+ Lidas

recomendamos

comentários

Ao comentar, o leitor concorda com nossas regras e política de privacidade. Veja aqui

O espaço de comentários do Portal no AR pode ser moderado. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. anônimas ou assinadas com e-mail falso;
8. fora do contexto do portal.

O Portal no AR:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;
3. não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros.
4. se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.