Sem categoria 06/10/2017 09:55

O Pró-sertão leva desenvolvimento humano e social para o Seridó

Resultado de um esforço conjunto entre Sebrae/RN, Federação das Indústrias do Estado (FIERN) e governo estadual, o Pró-Sertão foi lançado em agosto de 2013 em Natal.

A expectativa anunciada no lançamento era de gerar nos quatro anos seguintes 360 novas pequenas fábricas, além das 100 já existentes, abrindo cerca de 20 mil postos de trabalho e qualificando milhares de profissionais.

Compartilhar } 4 Compartilhamentos

Por Júlio Rocha

Resultado de um esforço conjunto entre Sebrae/RN, Federação das Indústrias do Estado (FIERN) e governo estadual, o Pró-Sertão foi lançado em agosto de 2013 em Natal.

A expectativa anunciada no lançamento era de gerar nos quatro anos seguintes 360 novas pequenas fábricas, além das 100 já existentes, abrindo cerca de 20 mil postos de trabalho e qualificando milhares de profissionais.

O objetivo do projeto é estimular a criação de pequenas unidades fabris, denominadas facções, em diversas cidades do estado para suprir às demandas de grandes grupos têxteis, como a Hering e, principalmente, o grupo Guararapes, que detém a rede de lojas Riachuelo.

O público-alvo do Pró-Sertão são os empresários que pretendem montar as facções e aqueles que já possuem essas unidades. Eles recebem incentivos – com soluções de crédito facilitadas e rápidas – e capacitações para atender às exigências das grandes indústrias.

O Sebrae e o Senai são responsáveis por oferecer suporte aos empreendedores ao disponibilizar capacitações e consultorias para que as unidades se desenvolvam de forma sustentável. As consultorias foram 70% subsidiadas pelo Sebrae. A estimativa era aplicar no projeto cerca de R$ 7,5 milhões em quatro anos.

Atualmente há no Estado cerca de 120 facções criadas pelo programa, que gera cerca de 4 mil empregos. A maioria das facções do Estado (85%) está localizada no Seridó.

Cada facção costuma empregar entre 30 e 40 funcionários. Das 120 facções, mais da metade (62) são contratadas pela Guararapes, principal empresa-âncora do projeto no Estado.

Somente em São José do Seridó, que tem população estimada de 4643 habitantes (IBGE, 2017), as facções geram 700 empregos diretos, sendo a principal atividade econômica. Em Parelhas são 12 empresas criadas com o Pró Sertão, 450 famílias envolvidas e uma renda mensal aproximada de 600 mil no município.

De acordo com estudo divulgado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) intitulado “Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013″ dos 20 melhores índices municipais registrados no Rio Grande do Norte, 09 são de cidades do Seridó: Caicó, São José do Seridó, Currais Novos, Ipueira, Acari, Parelhas, Jardim do Seridó, Carnaúba dos Dantas e São João do Sabugi. Apontam com índices considerados médios, mas bem próximo de um alto índice.

O município de São José do Seridó tem o 2º melhor Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) da região do Seridó e o 5º melhor IDHM do estado, perdendo apenas para cidades de porte médio e grande como: Parnamirim que ficou em 1º lugar, Natal em 2º lugar, Mossoró em 3º lugar e Caicó que ficou em 4º lugar.

Compartilhar } 4 Compartilhamentos
Ricardo Rosado

Descrição Diretor do Portal No Ar e Repórter do Fatorrrh.

todos os blogs