câmbio:

DÓLAR R$ 3.7671 EURO R$ 4.3691

Tempo, natal:

25°C

Economia

Exterior

08/02/2018

13:39

Indústria vai exportar discos de algodão do RN para Argentina

A operação com o importador foi iniciada no fim do ano passado

Por Agência Sebrae

Compartilhar } 0 Compartilhamentos

 Pequenos discos fininhos e macios feitos em algodão, muito utilizados para remover maquiagem, são a estratégia da indústria Névoa para entrar no mercado latinoamericano. A companhia potiguar de processamento de algodão vai enviar a primeira remessa dos produtos higiênicos para a Argentina em dois meses. A meta da companhia é chegar a outras partes do mundo e direcionar 30% da produção atual para o mercado externo. A operação com o importador foi iniciada no fim do ano passado, durante o Encontro de Negócios Internancionais do Nordeste (EINNE), promovido pelo Sebrae no Rio Grande do Norte.

Inicialmente, serão enviados mais de mil pacotes com os discos higiênicos para a empresa Bagués, que têm um catálogo com multiprodutos para revenda em rede, muito semelhante à marcas como Natura e Avon. “estamos vendo algumas questões logísticas, de embalagens para tornar a operação viável. Estamos desenvolvendo uma embalagem que comportaria um maior volume sem ocupar tanto espaço para o transporte”, explica o empresário Fabrício Castro Pinheiro.

Segundo ele, o que chamou a atenção do comprador argentino foi justamente a qualidade do produto potiguar, que é mais fino e delicado em comparação com os similares nos mercados brasileiro e argentino. “Só precisamos chegar a esse mercado com um preço competitivo”.

A exportação dos discos de algodão Névoa marca o processo de internacionalização da companhia, que chegou a exportar no ano passado para Angola 6 toneladas de algodão hidrófilo para uso hospitalar, mas o envio foi via distribuidor. Agora, o empresário quer passar a fornecer diretamente para compradores internacionais.

“A vantagem de exportar diretamente é o preço. A nossa estratégia é começar pelo mercado argentino. Mas estamos estudando que outro mercado vamos alcançar. Pensamos na África, que é um continente carente desses tipos de produtos. Mas somente os estudos vão confirmar esse pensamento”, assegura Fabrício Pinheiro.

Processamento

Mesmo atendendo a todo o Brasil, a Névoa já é líder no Norte e Nordeste na fabricação distribuição de algodão, algodão hospitalar, algodão zig-zag , algodão em bola e algodão para polimento de carro, competindo diretamente com grandes indústrias nacionais, como a Cremer. Mensalmente, chega a processar mais de 50 toneladas de algodão na fábrica, que fica localizada em Parnamirim, onde atuam 45 empregados.

Fundada pelo pai do empresário, Ricado Gonçalves Pinheiro, a Névoa está em funcionamento há 32 anos e vem sendo atendida pelo Sebrae desde 2013, com consultorias na área de gestão, adequação do processo produtivo e inovação tecnológica. Com a crise, a companhia manteve o ritmo de produção, mas registrou queda na lucratividade. Daí, a decisão de entrar no mercado externo. “Pretendemos ter uma diversificação de mercado de modo que 30% da nossa produção chegue ao exterior”, diz o empresário.

Recomendações

Na avaliação do gerente da Unidade de Acesso a Mercados do Sebrae-RN, David Xavier, a Névoa tem tomado a decisão certeira. A diversificação de mercados é importante e necessária em todos os cenários e segmentos. “Quando a empresa possuiu essa consciência da necessidade da diversificação, torna-se menos vulnerável a variações de mercado”, assegura.

David Xavier recomenda alguns cuidados por parte da empres, principalmente se for de pequeno porte, antes de entrar no contexto internacional. “Primeiramente, as empresas precisam entender como funciona o país escolhido para iniciar a trajetória internacional. Quando a empresa possui uma postura ativa no mercado, ela avalia o perfil do país que mais se encaixa com sua realidade”.

Além disso, é preciso entender outros aspectos. Um deles são as preferências do cliente internacional, canal que será prospectado para negociação (varejista, distribuidor, atacadista, indústria). Segundo o gerente, é necessário ainda verificar requisitos legais e tarifários da nação escolhida e modalidade de transporte (aéreo, marítimo, exporta fácil). “Tudo vai depender do perfil do produto e do parceiro comercial. Quando a empresa realiza este planejamento, as chances de sucesso na operação são enormes”.

Serviço:

Compartilhar } 0 Compartilhamentos

últimas notícias

+ Lidas

recomendamos

comentários

Ao comentar, o leitor concorda com nossas regras e política de privacidade. Veja aqui

O espaço de comentários do Portal no AR pode ser moderado. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. anônimas ou assinadas com e-mail falso;
8. fora do contexto do portal.

O Portal no AR:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;
3. não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros.
4. se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.