Política

"O MECANISMO "

Lula critica série da Netflix sobre a Operação Lava Jato

Declarações foram dadas em discurso em ato público no Rio em sua defesa - o último antes do julgamento do habeas corpus no STF

Por Roberta Pennafort e Renata Batista

3 de abril de 2018 | 11:23

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, na noite desta segunda-feira, 2, que deseja ver o mérito de seu processo sobre o triplex do Guarujá (SP) julgado, para que a “verdade” a seu respeito seja restabelecida. O petista afirmou ainda que a TV Globo fez um acordo com a Netflix para a produção da série “O Mecanismo”, sobre a Operação Lava Jato. As declarações foram dadas em discurso em ato público no Rio em sua defesa – o último antes do julgamento do habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF), na quarta-feira, que pode livrá-lo da prisão.

“Eu não estou aqui pelo direito de ser candidato. O que eu quero é que eles parem de mentir a meu respeito, devolvam a minha inocência. Eu quero é que eles votem o mérito do meu processo. Não estou acima da lei, tenho que ser tratado como qualquer cidadão. Quero é que digam a verdade a meu respeito”, afirmou Lula.

O ex-presidente criticou “O Mecanismo”, do diretor José Padilha, pelo fato de a série ter colocado o personagem inspirado nele falando a frase “é preciso estancar a sangria” – originalmente dita pelo senador Romero Jucá (MDB-RR) e captada em grampo autorizado pela Justiça.

“A TV Globo, embora seja o canal de maior audiência, não tem mais a mesma credibilidade. Agora eles fizeram um acordo com a Netflix, de contar uma mentira que a Globo não teve coragem de contar. Colocaram na minha boca o que o Jucá falou, colocaram o (doleiro Alberto) Youssef no comitê de campanha da (ex-presidente) Dilma (Rousseff), e outros que tais.” A série é “livremente inspirada” na Lava Jato, segundo Padilha, e por isso não segue à risca os fatos reais da operação.

Do ato desta segunda-feira, no Circo Voador, na Lapa, participam o compositor Chico Buarque (que não discursou), a presidenciável Manuela D’Ávila (PCdoB) e parlamentares de PT, PSOL, PSB, PDT, PCO e PCdoB. O ato foi batizado como “Em defesa da democracia – Justiça para Marielle”, em alusão à vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada no dia 14 na região central do Rio.

Com capacidade para cerca de duas mil pessoas, a casa de espetáculos ficou lotada por apoiadores do ex-presidente.

Lula foi condenado em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região a 12 anos e um mês de prisão em janeiro deste ano, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do triplex do Guarujá. A decisão ratificou a sentença proferida pelo juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba em julho do ano passado.

RECOMENDAMOS

ÁGUA

Previsão é de chuva no RN durante todo fim de semana

SERVIDOR MUNICIPAL

Natal disponibiliza declaração de rendimentos segunda

CARNAVAL E PREVENÇÃO

Médicos alertam para aumento de sífilis e HIV

INQUÉRITO INSTAURADO

Candidata do PRB obteve R$ 585 mil e 161 votos

FUTEBOL

Estadual tem maior média de público dos últimos 12 anos

PREVENÇÃO

Campanha de prevenção foca no avanço de HIV em homens

VAR

CBF confirma que Brasileirão terá arbitragem de vídeo

BENEFÍCIO

Contratos do Proadi vão gerar 3.500 empregos

comentários

ANUNCIE JÁ!

RUA DESEMBARGADOR BENÍCIO FILHO, N° 465 PETRÓPOLIS CEP: 59014-470

PABX:

2020-1200

REDAÇÃO:

2020-1200

COMERCIAL:

2020-1200

FALE CONOSCO

Nome
TELEFONE
E-MAIL