câmbio:

DÓLAR R$ 3.3128 EURO R$ 3.7570

Tempo, natal:

Heavy Rain 24°C

Cidades

PONTE NEWTON NAVARRO

19/06/2017

16:17

Menina que pedalava da Bahia ao Alasca morre atropelada em Natal

Alexia Suelen foi mais uma ciclista a morrer no RN atingida por veículo a motor

Por Ayrton Freire

Alexia estava feliz com a oportunidade de conhecer nossas culturas (Arquivo Pessoal)

Compartilhar } 62 Compartilhamentos

Pedalar até o Alasca, dos Estados Unidos da América. Esse objetivo foi vivido com intensidade durante um período de aproximadamente um mês e meio pela jovem Alexia Suelen, 24 anos. O sonho da menina de Salvador, a capital da Bahia, terminou em Natal, da pior maneira. Ela foi mais uma ciclista a morrer no estado após ser atingida por um veículo a motor.

Alexia seguia caminho com amigos de um grupo autodenominado como Tribo Totipah. Praticante do Xamanismo, religião que busca manter o equilíbrio e a harmonia nas pessoas e na natureza, ela e os companheiros pregavam o amor por onde passavam e se mantinham firmes na viagem graças à ajuda de pessoas.

Em Natal, tudo ia bem. Na quarta-feira, 14, o grupo até foi filmado pela filial da Rede Globo em Natal. A última imagem capturada pela câmera mostrava os ciclistas a caminho da Ponte Newton Navarro, um dos cartões postais da capital. Alexia gravou depoimento. O que ninguém poderia esperar é que após se despedir da reportagem, a menina seria atingida fatalmente.

Clebson Melo é um dos líderes de uma manifestação em homenagem a Alexia. O encontro de ciclistas está marcado para o próximo domingo, 25, às 17 horas, na ponte em que a menina perdeu a vida. Ele conta que a jovem morreu por causa da imprudência de um motociclista, que apressado, atingiu a baiana.

“Alexia era comedida. Era a última do grupo a atravessar a ponte. Um motoqueiro foi ultrapassar, invadiu a ciclo faixa e atingiu ela, que caiu”, contou Melo. A menina foi levada ao Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, mas não resistiu. No domingo, uma placa na qual estarão gravadas palavras da mãe da menina será colocada no local do acidente.

A partida

A menina estava feliz com a oportunidade de conhecer nossas culturas. Há cerca de um mês, quando decidiu encontrar o grupo que pedala há quatro meses, ela fez um texto no Facebook para falar do ciclo que viveria. “O ciclo em que conhecerei o mundo, conhecerei pessoas, e poderei me doar para a causa que norteia minha vida atual: a cura” escreveu.

O pai contou à Inter Tv Cabugi que a filha decidiu viajar para se libertar do mundo. “Ela era um espírito livre. Ela sempre foi. Aquele negócio de ficar parado, cumprindo as metas autorizadas pela sociedade, não era bem ela, não. Ela conversou comigo antes, contou que não tava feliz por causa disso e falou da viagem, que ela decidiu, não foi perguntando se podia, não”, relatou Luciano Pettens.

A mãe, Solange Alves, cobra que se investigue a morte da filha. “Quero saber exatamente o que foi que aconteceu. Se foi acidente ou se foi provocado. Se foi provocado, entrego a Deus. Sei que a pessoa que provocou está vendo toda essa comoção e lá no fundo ela deve estar sentido alguma coisa pelo que fez” declarou.

Mostrando de onde veio o amor refletido por Alexia, os pais perdoam quem tirou a vida da filha, justamente por a conhecerem tão bem. “Minha filha era pura, não sentia raiva de ninguém. Não vou manchar a memória dela sujando meu coração com raiva de alguém. Ele, por mim, está perdoado, e vou rezar, de vez em quando por ele, pedindo pra ele se iluminar” disse o pai.

Seguir

Os amigos de Alexia voltaram de ônibus para Salvador, onde participam do velório da companheira. Da mesma forma, vão voltar a Natal e recolher as bicicletas aqui deixadas, participar da homenagem à amiga e então partir até onde a jovem ciclista queria chegar.

“A Tribo chegará lá”, garantiu Marcelo Totipah, idealizador do projeto, ao PORTAL NO AR.

Talvez a morte de Alexia seja mais um obstáculo para o grupo, e a menina previa as dificuldades nos últimos caracteres escritos no já citado post publicado no Facebook, e que podem ser lidos abaixo.

“Sei que na vida as flores também podem ter espinhos, e que nem tudo o que irei viver nessa jornada será bonito. Mas tenho certeza que mesmo os momentos difíceis trarão lindos aprendizados, força e sabedoria para enfrentar todos os obstáculos que se colocarem em nosso caminho.”

Compartilhar } 62 Compartilhamentos

últimas notícias

+ Lidas

recomendamos

comentários

Ao comentar, o leitor concorda com nossas regras e política de privacidade. Veja aqui

O espaço de comentários do Portal no AR pode ser moderado. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. anônimas ou assinadas com e-mail falso;
8. fora do contexto do portal.

O Portal no AR:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;
3. não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros.
4. se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.