câmbio:

DÓLAR R$ 3.0786 EURO R$ 3.2433

Tempo, natal:

28°C

Cotidiano

PRIMEIRO SEMESTRE

17/02/2017

11:11

Mercado de música digital cresceu 70% no primeiro semestre de 2016

Em 2017, a tendência é que a internet seja a grande propulsora de artistas

Por Estadão Conteúdo

Compartilhar } 0 Compartilhamentos

Nos últimos anos, o mercado de música digital tem apresentado forte crescimento. De acordo com a Associação Pró-Música Brasil, esse comércio correspondeu por 70% do setor fonográfico brasileiro no primeiro semestre de 2016. Dessa forma, tanto os consumidores, quanto empresários, já conseguem perceber que a tendência para 2017 é que a internet seja a grande propulsora de artistas.

Ainda de acordo com a Associação Pró-Música Brasil (antiga Associação Brasileira de Produtores de Discos ? ABPD), dentro dos formatos digitais, o streaming “on demand” ou “interativo”, remunerado por subscrições mensais foi a modalidade que mais influenciou no desempenho do mercado. Ao todo, o crescimento registrado no primeiro semestre de 2016, foi de 121% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Isso significa que plataformas como o YouTube, são essenciais para os músicos. Aliás, vale ressaltar que diversos nomes do cenário artístico atual começaram a fazer sucesso por meio de vídeos amadores. Cantar e tocar um instrumento musical com habilidade, bem como investir numa boa estratégia de marketing, pode fazer toda a diferença no mercado.

Receitas decorrentes de publicidade em streaming de áudio e vídeos musicais, assim como aquelas com origem na telefonia móvel, tiveram aumento de 16% e 12%, respectivamente. A Associação Pró-Música Brasil disse que o faturamento com downloads caiu pela primeira vez desde que começou a ser monitorado no Brasil (-34%).

“Desde que o mercado de música gravada começou a reinventar-se, e a buscar na área digital a alternativa para seu futuro, sentíamos que a denominação remetendo apenas a Produtores de Discos não mais representava totalmente a realidade do setor”, disse o presidente da Pro-Música, em comunicado à imprensa. “Daí a decisão de alterar o nome de nossa associação, para melhor refletir a característica multimodelo do atual negócio fonográfico”.

Dessa forma, a Associação Pró- Musica Brasil seguiu o rumo que o mercado de instrumentos musicais e produção parece estar tomando, a diminuição do número de produção de CDs físicos para investir em formatos digitais

O videoclipe, por exemplo, se desenvolverá ainda mais como um auxílio de estratégia de marketing, acreditam especialistas. Esse elemento visual tem o poder de ser um grande diferenciador do mundo da música.

Aos músicos, é nítido que a competição no mercado fique mais acirrada, sendo ainda mais necessário a preparação adequada para cantar e/ou tocar um instrumento musical. E até mesmo no setor de estudos musicais, a internet tem impulsionado novos modelos de negócios

O portal Sala do Músico surgiu como um diferencial para unir a internet e a vantagem de encontrar professores que estão perto dos alunos. A ideia da empresa, é manter o cadastro de diversos professores que podem ser facilmente encontrados por estudantes interessados. O aluno, então, pode selecionar as aulas de acordo com o valor, localização, histórico do educador, bem como outros detalhes.

O portal Sala do Músico conta com os mais variados mestres de instrumentos musicais, bem como de canto e também musicoterapia.

Compartilhar } 0 Compartilhamentos

últimas notícias

+ Lidas

recomendamos

comentários

Ao comentar, o leitor concorda com nossas regras e política de privacidade. Veja aqui

O espaço de comentários do Portal no AR pode ser moderado. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. anônimas ou assinadas com e-mail falso;
8. fora do contexto do portal.

O Portal no AR:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;
3. não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros.
4. se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.