câmbio:

DÓLAR R$ 3.6784 EURO R$ 4.3424

Tempo, natal:

26°C

Brasil e Mundo

Saúde

17/11/2017

14:09

Obesidade cresceu 60% em dez anos no Brasil

O excesso de peso também cresceu entre a população das capitais

Por Estadão Conteúdo

Compartilhar } 1 Compartilhamentos

De acordo com o Ministério da Saúde, um em cada cinco brasileiros está acima do peso. Os dados que revelam o aumento da obesidade no País foram divulgados neste ano e apontam que a prevalência da doença passou de 11,8% em 2006 para 18,9% em 2016.

O estudo faz parte da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), realizada em todas as capitais abrasileiras. As constatações são referentes a entrevistas realizadas entre os meses de fevereiro e dezembro do ano passado, com mais de 53 mil pessoas maiores de idade.

Vale destacar que, apesar da probabilidade de desenvolver obesidade ser maior com o avanço da idade, os brasileiros de 25 a 44 anos apresentam um indicador alto, de 17%. O excesso de peso também cresceu entre a população das capitais. Passou de 42,6% para 53,8% em 10 anos.

O Ministério da Saúde ainda aponta que o crescimento da obesidade também pode ter sido um fator decisivo para o aumento da diabetes e hipertensão entre os brasileiros. A instituição alerta que todos esses perigos pioram a condição de vida e podem ocasionar sequelas fatais, até mesmo a morte.

A pesquisa revela que o total de casos de diabetes passou de 5,5%, em 2006, para 8,9%, em 2016. Por outro lado, históricos relativos à hipertensão – nesse mesmo período de 10 anos – saíram de 22,5% para 25,7%. Nesse contexto, ainda vale a pena ressaltar que o diagnóstico é maior entre as mulheres.

Um representante do Ministério da Saúde disse que o governo trabalha para combater o problema da obesidade com uma série de políticas públicas, das quais se destacam até mesmo um Guia Alimentar.

A intenção é fazer com que o brasileiro comece a adotar a alimentação saudável aliada à prática de atividade física, hábitos que – certamente – irão diminuir drasticamente os diagnósticos de doenças como diabetes e hipertensão.

Aliás, os dados divulgados também revelaram uma mudança nos hábitos alimentares do povo. Segundo a instituição, os brasileiros estão ingerindo menos ingredientes tradicionalmente utilizados no cotidiano. Um exemplo disso é o feijão, cujo consumo diminuiu 67,5%, em 2012, para 61,3%, em 2016.

De acordo com especialistas, outro dado preocupante é que apenas um entre três adultos consome frutas e hortaliças em cinco dias da semana, que é a dose recomendada.

Por esse motivo, o Ministério da Saúde afirma que o quadro revela uma grande transição sofrida no País: a de uma séria questão com casos constantes de desnutrição para um problema gerado a partir dos altos índices de obesidade.

Porém, apesar dos números preocupantes, a cada dia os brasileiros investem em novas soluções para evitar o aumento excessivo de peso, diversas delas cientificamente comprovadas.

Alfacaps, por exemplo, é uma empresa que oferece cápsulas especialmente desenvolvidas para potencializar gastos calóricos ao longo do dia, acelerando o metabolismo e controlando o apetite de forma saudável.

As cápsulas são oferecidas até mesmo numa fórmula especial para o período da noite, controlando o apetite, o desenvolvimento da celulite e oferecendo uma alternativa comprovada contra o envelhecimento da pele.

Compartilhar } 1 Compartilhamentos

últimas notícias

+ Lidas

recomendamos

comentários

Ao comentar, o leitor concorda com nossas regras e política de privacidade. Veja aqui

O espaço de comentários do Portal no AR pode ser moderado. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. anônimas ou assinadas com e-mail falso;
8. fora do contexto do portal.

O Portal no AR:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;
3. não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros.
4. se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.