câmbio:

DÓLAR R$ 3.2289 EURO R$ 3.9612

Tempo, natal:

25°C

Geral

ÁGUA DE QUALIDADE

29/12/2017

17:49

Operação Vertente beneficia mais de 100 mil potiguares

Somente neste ano foram investidos cerca de R$ 7 milhões

Por Redação

Compartilhar } 0 Compartilhamentos

O Rio Grande do Norte enfrentou, em 2017, seu sexto ano consecutivo de seca, com 153 municípios em situação de emergência. A fim de minimizar os efeitos da estiagem prolongada, o Governo do Estado, através do Gabinete Civil e da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil deu continuidade as ações iniciadas em 2016, com a realização da Operação Vertente, destinando água potável a cerca de 110 mil potiguares, nas regiões Alto Oeste e Seridó.

Para garantir o abastecimento regular, somente neste ano foram investidos cerca de R$ 7 milhões, advindos de recursos do Ministério da Integração. Atendendo a uma média mensal de 22 municípios, a Operação conta com aproximadamente 90 caminhões-pipa circulando nas áreas urbanas das cidades em colapso, com a distribuição mensal de 17 mil m3 cúbicos e quase 44 mil atendimentos diários. No total, nesta fase da Operação, já foram entregues a população mais de 106 milhões litros de água.

A captação, distribuição e itinerário dos caminhões são monitorados em tempo real pela Defesa Civil, e a população também participa da fiscalização, confirmando o recebimento da água através de um cartão de leitura ótica. Outra preocupação da Operação é quanto a qualidade da água levada às cidades.

Segundo o coordenador Estadual da Defesa Civil, Elizeu Dantas, toda a água distribuída passa por testes e não oferece riscos à saúde dos norte-rio-grandenses, sendo destinada ao consumo humano. “A água é captada em locais indicados pela CAERN, que realiza georreferenciamento de áreas e laudos de potabilidade, indicando sua viabilidade. Hoje, a captação acontece nos mananciais de Apodi e Vera Cruz”, explica.

Atualmente, os carros-pipa abastecem 19 cidades do Rio Grande do Norte: Cruzeta, Bodó, Jardim do Seridó, Acari, Cerro Corá, Currais Novos, Paraná, Luis Gomes, Tenente Ananias, Almino Afonso, Francisco Dantas, João dias, José da Penha, Serrinha, Marcelino Vieira, São Miguel, Pilões, Rafael Fernandes e Alexandria.

Dantas explica ainda que a Defesa Civil segue critérios técnicos para quantificar o abastecimento de uma cidade em colapso, obedecendo a parâmetros da população a ser atendida. “Quando a CAERN nos notifica sobre o colapso, os agentes identificam os pontos de captação, de distribuição e iniciam o processo de contratação dos carros-pipa com a verba enviada pelo Ministério da Integração”.

Sistema Estadual

Em 2017 também foram iniciadas as articulações para formação do Sistema Estadual de Proteção e Defesa Civil, que pretende tornar mais ágil e eficaz o atendimento à população em situações de emergência e desastres ocorridos em todo Rio Grande do Norte, por meio de uma atuação integrada entre o órgão estadual e as Coordenadorias Municipais de Defesa Civil de todo o estado, divididas em 10 Unidades Regionais (UR).

Para qualificar o trabalho dos agentes municipais de Defesa Civil, a equipe da Coordenadoria Estadual realizou treinamento em todas as regiões do Estado. Foram feitos nove cursos de capacitação, ensinando os agentes a utilizar o Sistema integrado de Informações sobre Desastres (S2ID), da Defesa Civil Nacional, que integra dados regionais e nacionais essenciais para proteção, prevenção, resposta e reconstrução de áreas afetadas.

Compartilhar } 0 Compartilhamentos

últimas notícias

+ Lidas

recomendamos

comentários

Ao comentar, o leitor concorda com nossas regras e política de privacidade. Veja aqui

O espaço de comentários do Portal no AR pode ser moderado. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. anônimas ou assinadas com e-mail falso;
8. fora do contexto do portal.

O Portal no AR:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;
3. não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros.
4. se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.