Política 06/10/2017 12:45

Os partidos fazem as contas

Por Aluísio Lacerda

ALGUMAS BANCADAS PODEM ENCOLHER

Compartilhar } 1 Compartilhamentos


Um olho no peixe (2014) e outro no gato (a partir de 2020)

Aplicadas em 2014 as regras recentemente aprovadas, a fotografia do apurado político seria outra, com apenas três partidos conquistando sozinhos o controle de sete bancadas estaduais na Câmara dos Deputados.

PT, PMDB e PSDB teriam, juntos, 272 dos 513 deputados federais – ou 53% da representatividade naquela casa legislativa.

Se, em 2014, já estivesse em vigor a proibição das alianças partidárias (coligações) cinco partidos deixariam de ter um representante na Câmara. Um deles o PEN, legenda que arrasta a asa para o presidenciável Jair Bolsonaro.

Se, há 4 anos, tais regras restritivas estivessem em vigor, 14 partidos teriam perdido benefícios como o fundo partidário (que rendeu R$ 65 milhões a essas legendas) e o direito ao horário eleitoral.

Ainda levando em conta as regras agora aprovadas, PT e PMDB dividiriam a liderança em participação na Câmara, com 102 deputados cada.

Em sete estados um único partido teria o controle total da bancada, segundo os dados do pleito de 2014 disponibilizados pelo TSE.

barreirarecursos1
Com infográfico do InfoMoney.

Compartilhar } 1 Compartilhamentos