câmbio:

DÓLAR R$ 3.1526 EURO R$ 3.7115

Tempo, natal:

23°C

Política

GUERREIRA

16/06/2017

11:05

“Queria viver um pouco mais”, disse Wilma antes de morrer

Wilma de Faria sabia que o desfecho de sua passagem pela terra era iminente

Por Dinarte Assunção

Compartilhar } 43 Compartilhamentos

Nos derradeiros momentos de sua vida, Wilma de Faria sabia que o desfecho de sua passagem pela terra era iminente. Mas, como fez em toda sua trajetória, lutou. Seu peito arfou tentando se agarrar à vida até o último suspiro, dado às 23h40 dessa quinta-feira.

Wilma sabia que o destino estava próximo bem antes da falência de seus órgãos ser decretada. Há nove dias, ela confidenciou: “Queria viver um pouco mais”. O emprego do verbo já no passado foi pronunciado por ela, quando havia quase dez pessoas, entre filhos e amigos íntimos, no quarto da Guerreira. Não foi uma entonação de que estava desistindo, contou o amigo Cláudio Porpino, auxiliar de Wilma durante sua vida política, foi uma afirmação de quem ainda se propunha a viver.

A ex-governadora atravessou toda a quinta-feira entubada. Nada pronunciou. O que passou por sua cabeça no último dia em que viveu descerá ao solo do Cemitério Morada da Paz, hoje à noite.

Não tendo como nada pronunciar no último dia de vida, enquanto via família e amigos se revezarem em círculo à sua alcova, Wilma se comunicou com o olhar.

A agonia, a desesperança e a bravura em resistir são as descrições de quem testemunhou a guerreira empunhar o olhar como único instrumento que lhe restou para a luta.

Os filhos e amigos passaram a se alternar ao seu ouvido com telefones dos quais saíam canções católicas, na esperança de aplacar a dor, também relatou Porpino.

Morreu como viveu: lutando. É tão dissonante a imagem de combativa se associar ao destino do esquife, resume o amigo, na atmosfera de seu velório com um riso de saudade ao dizer: “Temos a impressão de que ela vai se levantar desse caixão e sair dando bronca em todo mundo”.

Compartilhar } 43 Compartilhamentos

últimas notícias

+ Lidas

recomendamos

comentários

Ao comentar, o leitor concorda com nossas regras e política de privacidade. Veja aqui

O espaço de comentários do Portal no AR pode ser moderado. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. anônimas ou assinadas com e-mail falso;
8. fora do contexto do portal.

O Portal no AR:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;
3. não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros.
4. se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.