câmbio:

DÓLAR R$ 3.4754 EURO R$ 4.2459

Tempo, natal:

28°C

Economia

TRÊS MESES

17/04/2018

06:58

Saldo da balança comercial do RN tem crescimento de 18% no trimestre

Número representa um superávit de US$ 47,9 milhões

Por Agência Sebrae

Compartilhar } 0 Compartilhamentos

A balança comercial do Rio Grande do Norte chegou ao primeiro trimestre do ano com um superávit de US$ 47,9 milhões. Isso representa um crescimento de 18,1% em relação aos três primeiros meses de 2017. Mesmo com esse saldo positivo, o desempenho do comércio exterior potiguar não foi tão bom neste início de ano. As exportações tiveram uma queda de 5,8% e alcançaram um volume de US$ 80,3 milhões. Por outro lado, as importações registraram declínio ainda maior, 37,2%. O volume caiu de US$ 44,4 milhões no primeiro trimestre do ano passado para US$ 32,3 milhões no mesmo período de 2018.

Os melões frescos continuam liderando a pauta de exportações do trimestre. No intervalo de janeiro a março, o Rio Grande do Norte comercializou US$ 22.7 milhões. Foram comercializadas mais de 33 mil toneladas da fruta. O segundo item mais exportado foi o fuel oil (US$ 9,6 milhões) e o terceiro o sal marinho (US$ 8,5 milhões), seguidos das castanhas de caju, fresca ou seca, sem casca, cujos valores comercializados atingiram US$ 5,8 milhões.

Em contrapartida, os produtos mais importados foram o trigo e as misturas de trigo com centeio com o valor de US$ 11,5 milhões. O segundo item mais importado foi o Poli (US$ 1,7 mil). O Polietileno e Copolímeros de etileno e ácido acrílico atingiram em compras US$ 1,2 mil e US$ 1,1 mil, respectivamente.

A balança comercial é um dos destaques da 32ª edição do Boletim dos Pequenos Negócios, que foi divulgada na quinta-feira (12) pelo Sebrae no Rio Grande do Norte. O informativo é mensal e traz indicadores da economia potiguar capazes de influenciar direta ou indiretamente o segmento das micro e pequenas empresas. O material pode ser consultado na íntegra no portal http://www.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/UFs/RN/Anexos/BOLETIM-N-32.pdf  na seção “Boletim Econômico para MPE’s”.

Admissões nas microempresas

O informativo traz também uma boa notícia em relação ao comportamento do mercado de trabalho formal no estado com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego. O número de admissões no primeiro semestre deste ano foi superior ao número de trabalhadores demitidos no Rio Grande do Norte.

Com isso, o saldo de empregos com carteira assinada, que é a diferença entre a quantidade de contratações menos as demissões, ficou em 2.155 vagas. Pela primeira vez nos últimos cinco anos, o saldo de emprego nos dois primeiros meses do ano é positivo no estado. Esse resultado deve-se principalmente ao bom desempenho das Micro e Pequenas Empresas, que foram responsáveis pelo saldo de 3.051 postos de trabalho. Já nas médias e grandes empresas, o resultado foi negativo em 896 vagas perdidas.

Compartilhar } 0 Compartilhamentos

últimas notícias

+ Lidas

recomendamos

comentários

Ao comentar, o leitor concorda com nossas regras e política de privacidade. Veja aqui

O espaço de comentários do Portal no AR pode ser moderado. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. anônimas ou assinadas com e-mail falso;
8. fora do contexto do portal.

O Portal no AR:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;
3. não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros.
4. se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.