câmbio:

DÓLAR R$ 3.6784 EURO R$ 4.3424

Tempo, natal:

22°C

Geral

Pagavam para outros darem aula

12/01/2018

15:39

Secretaria apura esquema ilegal de professores para aulas na rede estadual

Professores pagavam entre R$ 800,00 e 1.000,00 por um mês de trabalho para pessoas os substituírem

Por Júlio Rocha

Compartilhar } 24 Compartilhamentos

A secretária estadual de Educação, Claudia Santa Rosa, abriu processos administrativos disciplinares contra professores da rede pública que estaria agindo ilegalmente na jornada de trabalho, pagando para que outras pessoas dessem aulas e seus lugares.

E postagem na sua rede social, Santa Rosa destacou que, “hoje tive de autorizar o prosseguimento e/ou a abertura de dezenas de processos que, infelizmente, há quase 100% de chances de resultarem em demissões de professores, alguns em estágio probatório”, disse a secretária.

Segundo ela, o esquema ilegal funcionava com a conivência de diretores de escolas que também responderão com as mesmas chances de demissão, e dos funcionários que trabalham nas respectivas escolas.

“Esses professores pagam entre R$ 800,00 e 1.000,00 por um mês de trabalho para pessoas os substituírem, por meses e anos. Grave, gravíssimo! Não preciso dizer o enquadramento legal e moral em um país imerso em investigações de corrupção e lesão dos bens públicos. A legislação é severa. Lamento!”, enfatizou Claudia.

Por fim, a gestora também ressalta que quem conhecer casos desse tipo possam denunciar e os responsáveis corrijam a tempo.

A reportagem do PORTAL NO AR tentou contato com a secretária para apurar a quantidade de professores que estão sendo investigados e como o esquema foi descoberto, mas as ligações não foram atendidas e a assessoria de imprensa informou que a gestora estava em viagem.

Compartilhar } 24 Compartilhamentos

últimas notícias

+ Lidas

recomendamos

comentários

Ao comentar, o leitor concorda com nossas regras e política de privacidade. Veja aqui

O espaço de comentários do Portal no AR pode ser moderado. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. anônimas ou assinadas com e-mail falso;
8. fora do contexto do portal.

O Portal no AR:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;
3. não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros.
4. se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.