câmbio:

DÓLAR R$ 3.2226 EURO R$ 3.8194

Tempo, natal:

26°C

Geral

19/05/2016

12:47

Superlotação em presídios do RN pode levar apenados à prisão domiciliar

Por pontoid

Compartilhar } 0 Compartilhamentos

O Judiciário do Rio Grande do Norte já pode adotar mais uma nova alternativa à superlotação do sistema prisional: enviar presos para o regime semiaberto ou para prisão domiciliar.

Na semana passada, o Supremo Tribunal Federal estabeleceu que o sentenciado deve cumprir a pena em regime mais benéfico sempre que não houver vaga.

No entanto, as deficiências do sistema prisional não são garantia de concessão indiscriminada desse benefício. Caberá ao juiz decidir quando vai conceder o regime mais brando, seguindo critério como comportamento ou grau de periculosidade do condenado.

A possibilidade foi comentada nesta quinta-feira (19) pelo presidente do Tribunal de Justiça, Cláudio Santos, ao anunciar que o Poder Judiciário vai transferir R$ 20 milhões para o Estado construir mais um presídio.

“O Judiciário do RN, provocado, haverá de tomar iniciativa e decisões semelhantes à do Supremo. Cada vez que passa, as decisões do STF são mais vinculantes. Não vejo como o Poder Judiciário Estadual adotar linha diferente do que o Supremo adota”, comentou Santos.

Compartilhar } 0 Compartilhamentos

últimas notícias

+ Lidas

recomendamos

comentários

Ao comentar, o leitor concorda com nossas regras e política de privacidade. Veja aqui

O espaço de comentários do Portal no AR pode ser moderado. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. anônimas ou assinadas com e-mail falso;
8. fora do contexto do portal.

O Portal no AR:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;
3. não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros.
4. se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.