câmbio:

DÓLAR R$ 3.2979 EURO R$ 3.8891

Tempo, natal:

28°C

Geral

Dinheiro

05/10/2017

10:37

TJRN paga R$ 40 milhões de auxílio-moradia retroativo

Notas foram liquidadas em 2 de outubro. Órgão não se manifestou

Por Dinarte Assunção

Compartilhar } 43 Compartilhamentos

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte decidiu pagar retroativamente à magistratura do Rio Grande do Norte quase R$ 40 milhões de auxílio-moradia. O valor é referente ao período de 2009 a 2014.

Os números foram levantandos no portal da transparência do Tribunal de Justiça. De acordo com os documentos lançados, as notas foram liquidadas em 2 de outubro, o que significa dizer que os valores foram pagos.

Os recursos estão distribuídos em quatro documentos, que totalizam R$ 39.548.370,68, sendo 34.808.032,33 para juízes de primeiro grau e R$ 4.749.338,35 para os desembargadores.

Os recursos empregados no pagamento, apurou a reportagem, são da reserva financeira de que o Tribunal de Justiça dispunha e que a Associação de Magistrados do RN reclamava que deviam ser utilizados para investimentos.

Procurado para comentar se auxílio-moradia configura investimento, o presidente da Amarn, Cleofas Coelho, não atendeu nem retornou as ligações.

O texto que resultou na aprovação da matéria foi levado pelo presidente do TJRN, desembargador Expedito Ferreira de Souza, para sessão administrativa do TJRN e foi aprovado à unanimidade pelos presentes na sessão, conforme apurou a reportagem.

Impedimento

Quando regulamentou o auxílio-moradia no valor de R$ 4.377,73, em outubro de 2014, o Conselho Nacional de Justiça vetou que o benefício pudesse retroagir.

O Tribunal de Justiça está retroagindo de 2009 a 2014 e ainda não veio a público explicar que critérios estão sendo utilizados para o pagamento.

A reportagem procurou a assessoria de imprensa para questionar sobre essas e outras dúvidas, como quantos magistrados foram beneficiados. Não houve retorno até a publicação desta reportagem.

Compartilhar } 43 Compartilhamentos

últimas notícias

+ Lidas

recomendamos

comentários

Ao comentar, o leitor concorda com nossas regras e política de privacidade. Veja aqui

O espaço de comentários do Portal no AR pode ser moderado. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. anônimas ou assinadas com e-mail falso;
8. fora do contexto do portal.

O Portal no AR:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;
3. não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros.
4. se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.