Geral

CONSCIENTIZAÇÃO

Ação ocupa ruas do Alecrim com cadeiras de rodas e alerta para uso correto das vagas preferenciais

Cadeiras estavam com o aviso: “Um minutinho, volto já”

Por Redação

20 de setembro de 2019 | 13:40

Quem chegou à Rua Leonel Leite, no bairro do Alecrim, na manhã dessa sexta-feira, 20, ficou surpreso com o que viu. Em uma das principais ruas do bairro mais comercial da cidade, parte das vagas de estacionamento estava ocupada, logo cedo, por cadeiras de rodas e placas com o aviso: “Um minutinho, volto já”.

“Essa é a desculpa que nós, que realmente temos direito à essas vagas, mais ouvimos por parte de quem as ocupa indevidamente. É um desrespeito constante, e a intenção dessa ação é fazer com que esses motoristas sintam na pele a indignação de ter uma vaga para estacionar o carro, mas não poder porque já está lá alguém que não deveria”, diz Tercio Tinoco, cadeirante e presidente da Sociedade Amigos do Deficiente Físico do RN (Sadef ), que teve a iniciativa da ação na capital potiguar.

Maria das Dores, que trabalha em um restaurante no Alecrim, chegou cedo pra trabalhar e teve dificuldades pra estacionar, mas apoiou a ação: “É importante, porque realmente são poucas as vagas para cadeirantes no Alecrim, e eles precisam desse acesso mais fácil às lojas do comércio”.

A campanha “Essa vaga não é sua, nem por um minuto” já foi realizada em outras cidades brasileiras e do mundo, e aconteceu pela primeira vez em Natal exatamente na véspera do Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência, comemorado em 21 de setembro. “Essa é mais uma luta nossa, entre tantas que já travamos no dia a dia. Ninguém quer usar cadeiras de rodas, muletas, bengalas… Mas quer ocupar uma vaga que não lhe pertence. Essas vagas são nossas, e os motoristas precisam se conscientizar disso”, diz Jackson Alexandre, cadeirante e paratleta da natação.

Foto: Liziane Virgílio/Divulgação

A ação dessa sexta-feira teve apoio da Secretaria de Mobillidade Urbana da capital, e faz parte da programação da Semana Nacional do Trânsito. A Lei Brasileira de Inclusão prevê que 30% das vagas de estacionamentos, em estabelecimentos públicos e privados, sejam destinadas a idosos e pessoas com mobilidade reduzida, identificadas com o cartão de identificação fornecido pela STTU. A multa para quem usa essas vagas indevidamente é de R$ 293,47 e 7 pontos na carteira de habilitação.

“Esperamos que essa ação de hoje faça os motoristas refletirem. E adotarem uma postura, além de responsável, empática. As vagas especiais não foram criadas por acaso, é uma necessidade nossa. Falo em nome dos cadeirantes, idosos, grávidas, pessoas com baixa mobilidade. E todo mundo conhece uma pessoa dessa. Então da próxima vez que encontrar uma vaga especial ‘dando sopa’, se coloque no nosso lugar, dê mais uma voltinha e deixe o espaço para quem realmente precisa”, apela Tercio Tinoco.

RECOMENDAMOS

SEGUNDA DIVISÃO

Alecrim avança para semifinal com 100% aproveitamento

BBB

Ex-BBB é confirmada na edição de 2020 do reality

PESSOA COM DEFICIÊNCIA

Natal: Comissão visita Centro de Saúde Anita Garibaldi

1º BPM

Após obras, PM reinaugura sede de batalhão na Ribeira

'SE CHEGAR A GENTE LIMPA'

RN: 1.800 voluntários se cadastram para limpar praias

TRIBUNAL

Fachin vota a favor de prisão em 2ª instância

INVESTIGAÇÃO

CPI das Fake News convoca assessores de Bolsonaro

OPERAÇÃO MILK

Polícia prende 4 em operação contra roubos em fazendas

comentários