Brasil e Mundo

INQUÉRITO

Alexandre de Moraes manda bloquear redes sociais de investigados por fake news

Sete pessoas são alvos da decisão

Por Redação

16 de abril de 2019 | 10:35

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), ordenou o bloquio das redes sociais de sete investigados no inquérito sobre fake news contra os ministros da Suprema Corte. São alvos de busca da PF nesta terça-feira, 16, o general da reserva Paulo Chagas, o membro da Polícia Civil de Goiás, Omar Rocha Fagundes, Isabella Sanches de Sousa Trevisani, Carlos Antonio dos Santos, Erminio Aparecio Nadini, Gustavo de Carvalho e Silva e Sergio Barbosa de Barros.

Na decisão, Moraes aponta que documentos e informações coletados pela investigação mostram ‘sérios indício da prática de crimes’. De acordo com o ministro, as postagens em redes sociais possuem ‘graves ofensas a esta Corte e seus integrantes, com conteúdo de ódio e de subversão da ordem’.

O ministro mandou bloquear contas no Facebook, WhatsApp, Twitter e Instagram. “Autorizo desde logo o acesso, pela autoridade policial, aos documentos e dados armazenados em arquivos eletrônicos apreendidos nos locais de busca, contidos em quaisquer dispositivos”, ordenou Moraes. “Após a realização das diligências, todos os envolvidos deverão prestar depoimentos”. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

RECOMENDAMOS

ESTATÍSTICA

RN tem frota superior a 1,3 milhão de veículos

CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO

Senai-RN abre mais de 1.700 vagas gratuitas

CONHECIMENTO DELICIOSO

Festa junina é aula de gastronomia e história

DESAFIOS DO DIA A DIA

Papel das micro empresas sé tema de seminário da CNI

LDO 2020

Emendas preveem 1º Centro de Exame por Imagem de Natal

LOTERIA

Mega-Sena sorteia R$ 6,2 milhões nesta quarta-feira

INTEGRAÇÃO SOCIAL

Saque do abono salarial do PIS 2018/2019 vai até sexta

CHOQUE FATAL

Motorista morre em acidente entre carro e van na RN-160

comentários