Geral

DE OLHO NO PARLAMENTO

Aluno da UFRN cria ferramenta para monitorar gastos de deputados

Site apresenta dados da Câmara dos Deputados de forma simples

Por Redação

19 de setembro de 2019 | 12:59

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

“Eu não votaria em um deputado que paga milhares de reais no mesmo posto de combustíveis ou que gasta um percentual exorbitante com divulgação em um agência de publicidade da família”, é o que afirma Rayland Matos Magalhães, aluno do curso de Estatística da UFRN que criou uma ferramenta para monitorar os gastos de deputados de forma simples.

Basta digitar o nome do deputado federal na tela de pesquisa e o sistema vai disponibilizar o total de gastos e reembolsos demandados pelo parlamentar. Além disso, um gráfico apresenta os dez tipos de gastos mais frequentes, em que tipo de empresa o deputado mais pede reembolso, o tipo de serviço contratado e os fornecedores.

Esses e outros dados já são disponibilizados pela Câmara Federal através da Lei de Acesso à Informação, mas nem sempre são compreensíveis para pesquisa ou simples de submeter a análises comparativas. Com a ferramenta desenvolvida no laboratório do Centro de Ciências Exatas e da Terra (CCET), os cidadãos podem facilmente conferir o quanto o seu representante ‘custa’ mensalmente e até julgar se ele está gastando o dinheiro público de maneira adequada.

A ferramenta traz as cotas parlamentares do ano de 2009 até hoje, o que representa mais de 3 milhões de registros que podem ser acessados através de computador ou smartphone. Para o Magalhães, a informação é um poderoso meio de acompanhamento e investigação de possíveis desvios de verba.

O projeto tem como orientador o professor Marcus Nunes, que utilizou como base um módulo escrito em linguagem python (Python Software Foundation, 2017) para criar um pacote em código R (R Core Team, 2018) com os dados compactados referentes aos pedidos de reembolsos dos deputados federais, com a intenção de difundir estas informações. O próximo passo da plataforma, que continua em desenvolvimento, é utilizar ferramentas de machine learning (aprendizagem de máquina) para detectar possíveis fraudes nos pedidos de reembolso dos parlamentares.

Foto: Cícero Oliveira

Reembolso

O Estado do Rio Grande do Norte é representado por oito deputados federais, que, de acordo com informações da Câmara Federal, gastaram juntos o equivalente a R$ 1.199.939,80 apenas no primeiro semestre de 2019, em dados atualizados até o dia 22 de julho. Em média, cada um dos representantes gastou R$ 149.992,48, ou seja, 62% do valor total da cota parlamentar à qual cada um tem direito.

O reembolso de gastos com passagens aéreas, telefonia, serviços postais, manutenção de escritórios de apoio, alimentação, hospedagem, aluguel de carros, locação ou fretamento de aeronaves e embarcações, serviço de táxi, pedágio e estacionamento, combustíveis e lubrificantes (até o limite mensal de R$ 6 mil), serviços de segurança, contratação de consultorias e trabalhos técnicos, divulgação de atividade parlamentar, participação em cursos, palestras e congressos e complementação de auxílio-moradia, é previsto em lei, desde que aconteça durante o exercício da atividade parlamentar.

RECOMENDAMOS

PROGRAMAÇÃO

2° Passeio histórico na Ribeira acontece neste sábado

NEGÓCIOS DE FAMÍLIA

Cases do RN cativam em evento de empreendedorismo

OPORTUNIDADE

IEL-RN lança edital de processo seletivo

DESASTRE AMBIENTAL

Pesquisadores encontram óleo nos parrachos de Pirangi

ACIDENTE

Avião cai no meio da rua em Belo Horizonte

COMBATE AO SUICÍDIO

Órgãos da Prefeitura de Natal deverão divulgar CVV

CEARÁ-MIRIM

Ronaldo se candidata a prefeito com apoio dos grandes

CRISE NO VIZINHO

Protestos violentos no Chile deixam 7 mortos

comentários