Política

EM TEMPO

Após desabamentos em Mãe Luíza e interdições no Jacó, Natal discute criação de fundo contra desastres

Projeto de Lei foi protocolado na Câmara Municipal e estabelece política de proteção

Por Redação

16 de abril de 2019 | 09:14

Todo ano a situação se repete, basta chegar o período de chuvas intensas que começam a se multiplicar os casos de desabamentos de casas, alagamentos de ruas e outros problemas que ocorrem com as populações das áreas em potencial de risco na capital potiguar.

Nessa segunda-feira, 15, a vereadora Divaneide Basílio (PT) protocolou, na Câmara Municipal, um Projeto de Lei que promete avançar na tratativa desses problemas. A proposta visa estabelecer uma política de contingência, proteção e defesa civil que inclui a criação de um Fundo Especial, um Conselho Municipal e o Plano para Redução de Riscos em Natal.

O texto apresentado foi elaborado com auxílio de grupos de pesquisas da UFRN, moradores das áreas em situações de vulnerabilidade, a Defensoria e o Ministério Públicos e prevê a realização de ações municipais de prevenção e redução de desastres. A medida cria uma fonte específica de recursos no sentido de viabilizar obras de contenção, limpeza de encostas, infraestrutura de segurança e construção e reconstrução de imóveis danificados, além de outras medidas.

Segundo Divaneide Basílio, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Vereadores de Natal e propositora da Lei, existe uma omissão histórica do Poder Público em relação às políticas de qualificação de segurança na capital potiguar. Os desastres de Mãe Luíza, em 2014, e o impasse das desapropriação das famílias da comunidade do Jacó, este ano, são o resultado desse descaso. “É um erro colocar a culpa dos desastres só na intensidade da chuva. Quando a Prefeitura deixa de cuidar das pessoas e do local onde elas vivem, ela é responsável”, explica. “Nosso projeto é uma forma de garantir que o poder Poder Público tenha instrumentos para atuar antes, durante e depois das tragédias”, completa a vereadora.

O PL segue a Lei Federal 12.608/2012 que institui a Política Nacional de Proteção e Defesa Civil e determina que a união, estados e municípios adotem as medidas necessárias à redução de desastres. Em Natal, ainda não existe um plano de emergência para esses casos e a promessa da Prefeitura é que o debate seja posto em dia durante a revisão do Plano Diretor que acontecerá ainda em 2019.

RECOMENDAMOS

NOVO REGIME

Governo assina com aéreas redução de imposto para QAV

ARTE

Exposição põe na balança ego e moralidade

SISTEMA FIERN

Coere discutirá licenciamento de projetos fotovoltaicos

SALVANDO VIDAS

Hemonorte realiza campanha de doação de medula óssea

PROTESTO

Policiais civis fazem paralisação nesta terça-feira

HEROICO

Bombeiro do RN cumpre missão humanitária em Moçambique

COPA AMÉRICA

Jogos de hoje definem adversário do Brasil nas quartas

GRADE DE CURSOS

Fecomércio RN realiza Fórum de Aprendizagem de Natal

comentários