Economia

RECUPERAÇÃO

Assembleia Legislativa discute recuperação da cajulcultura no estado

Debate visa encontrar soluções para sanar as perdas de produção do ano passado, apesar dos sinais de recuperação dessa lavoura em 2017

Por Geraldo Miranda

23 de agosto de 2017 | 08:52

O Programa de Recuperação da Cajucultura no Rio Grande do Norte será tema de audiência pública nesta quinta-feira (24), na Assembleia Legislativa. O debate começará às 14h e contará com a presença de representantes do Poder Público, produtores, técnicos, comerciantes e órgãos competentes.

O debate visa encontrar soluções para sanar as perdas de produção do ano passado, apesar dos sinais de recuperação dessa lavoura em 2017. Na região da Serra de Sant’Ana, no Seridó, as baixas registram 40% da produção. Já na Serra do Mel esse número sobe para 45%. A região com os maiores danos é o Médio Oeste, no qual as perdas chegaram a 80%.

O Rio Grande do Norte é o principal exportador de castanha de caju do país. De acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, em 2011, ano em que se registraram boas chuvas no Estado, 5,7 mil toneladas de castanha de caju fresca e sem casca foram vendidas para o exterior.

Em 2014, já em emergência por causa da seca, o RN exportou pouco mais de 3,3 mil toneladas. Já no ano de 2015, de janeiro a outubro, cerca de 1,7 mil toneladas foram exportadas. De acordo com o deputado, o atual cenário é reflexo da descontinuidade de programas, sucessivos períodos de estiagem, incidência de pragas e pomares envelhecidos.

O debate foi proposto pelo deputado Hermano Morais (PMDB), abordou o tema e avaliou a situação da atividade.

“Apesar de figurar entre os principais produtos da pauta de exportação do Estado, a castanha de caju apresentou um declínio nas exportações devido à seca. O longo período de estiagem mudou a paisagem e a Cajucultura potiguar não conseguiu segurar o ritmo de produção nos pomares devido à escassez de chuvas. A audiência pretende minimizar os impactos, solucionar os problemas e reerguer a Cajucultura em nosso Estado”, comentou o deputado.

Participarão da audiência representantes da Federação da Agricultura e Pecuária do RN (FAERN), Serviço Nacional e Aprendizagem Rural (SENAR), Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (EMPARN), Federação dos Trabalhadores na Agricultura (FETARN), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural Diretoria Administração e Financeira (EMATER), Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (FEMURN), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) e Usina Brasileira de Óleo e Castanha (USIBRAS).

RECOMENDAMOS

RISCO

Prefeitura inicia demolição de imóveis no Jacó

MORADIA

Deputado pede continuação de programa habitacional

PREVIDÊNCIA

Centrão quer BPC e aposentadoria rural fora da reforma

DÉBITO

Dívidas com a União passam de R$ 2 trilhões

ECONOMIA

Projetos da Coteminas devem gerar 2,5 mil empregos

REFORMADO

Sesc Rio Branco reabre com modernidade para o público

PREVIDÊNCIA

Walter Alves promete apoio aos policiais na reforma

ALERTA

Casos de aids aumentam 141% em Natal

comentários

ANUNCIE JÁ!

RUA DESEMBARGADOR BENÍCIO FILHO, N° 465 PETRÓPOLIS CEP: 59014-470

PABX:

2020-1200

REDAÇÃO:

2020-1200

COMERCIAL:

2020-1200

FALE CONOSCO

Nome
TELEFONE
E-MAIL