Brasil e Mundo

AJUDA

Bilionária que doou R$ 88 milhões ao Notre Dame, fez doação generosa no RN

Ela já veio ao RN conferir o resultado de sua doação

Por Cláudio Oliveira

28 de abril de 2019 | 11:18

Lily Safra - Reprodução

A bilionária Lily Safra, que ganhou o noticiário neste mês, devido a uma doação de R$ 88 milhões que fez para a recuperação da Catedral de Notre Dame, em Paris, tem sua marca no Rio Grande do Norte devido, também, a uma generosa doação que fez ao Instituto Internacional de Neurociências, localizado em Macaíba, na Grande Natal, tanto que o local recebeu o nome dela e do seu último marido (já falecido), passando a se chamar  Instituto Internacional de Neurociências de Natal – Edmond e Lily Safra (IINN-ELS).

A doação foi considerada a maior já feita a um centro de pesquisa brasileiro. O Instituto de Ensino e Pesquisa Alberto Santos Dumont, responsável pelo Instituto de Neurociências, informou ao Portal NoAr que em 2007, o Instituto Internacional de Neurociências recebeu o nome “Edmond e Lily Safra” em função de uma doação de Lily Safra, devido ao seu interesse na área de neurociências.

“O valor doado ao projeto não pode ser divulgado por questões contratuais. Lily Safra visitou o Instituto em sua fase
inicial, quando ainda estava sediado em Natal. Desde 2014 o Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra é mantido por meio de um contrato de gestão com o Ministério da Educação”, informou.

O diretor do instituto, Miguel Nicolelis, neurocientista brasileiro radicado nos Estados Unidos, assegurou, ao ser noticiada a doação em 2006, que esta viabilizaria uma série de atividades de pesquisa e projetos sociais na capital potiguar e no município vizinho de Macaíba. Nicolelis foi considerado pela revista americana Scientific American um dos 20 cientistas mais influentes do planeta.

Foi do IINN-ELS que saiu o projeto que fez um jovem paralisado, usando um exoesqueleto, dar o ‘pontapé inicial’ na abertura da copa do mundo de 2014, no Brasil, usando robô comandado pelo cérebro.

Em reportagem publicada pelo jornal “O Estado de São Paulo”, em 2006,  Lily Safra disse estar há muitos anos, envolvida com as pesquisas na área da neurociência em institutos de renome em todo o mundo, apoiando os cientistas em sua busca pela cura de enfermidades devastadoras como a doença de Parkinson e o mal de Alzheimer. Disse ainda que a doação era parte de uma extraordinária parceria com o Instituto Internacional de Neurociências de Natal Edmond e Lily Safra que tem o potencial de promover impacto significativo nessa busca e que considerava um dos principais laboratórios do mundo.

“Esse projeto chamou minha atenção porque também aborda uma outra área dentre aquelas em que tenho atuado por tanto tempo: oferecer oportunidades educacionais para crianças desfavorecidas e suas famílias”, esclareceu a doadora ao jornal.

A fortuna de Lily, que vive entre Londres e Nova York hoje em dia, é avaliada em torno de R$ 5 bilhões. Só a mansão Villa Leopolda, que possui na Côte Dazur, na Riviera Francesa, vale quase R$ 2 bilhões. Todo esse patrimônio foi herdado.

 

RECOMENDAMOS

PARALISADAS

Natal:Câmara vai discutir obras da UBS do Alto da Torre

INVESTIGAÇÃO

Polícia prende suspeitos de matar professora no RN

REJEIÇÃO

Senado resiste a nome de Eduardo para embaixada

AJUDA AO MEIO AMBIENTE

Campanha arrecada 401 kg de lixo eletrônico na CPNatal2

PROGRAMAÇÃO

Fecomércio realizará Fórum de Aprendizagem em Mossoró

VISTORIAS

Por falta de suplemento, abrigos serão fiscalizados

VIROU ZOEIRA

Rebaixamento do ABC vira meme nas redes sociais. Veja

TECNOLOGIA

Itep-RN se une a especialista em reconstrução facial

comentários