Brasil e Mundo

EXPECTATIVAS

Brasil pede segurança na volta de Guaidó à Venezuela

Disse que espera que os direitos dele e familiares sejam respeitados

Por Ana Cristina Campos / Da Agência Brasil

3 de março de 2019 | 07:40

Juan Guaidó - presidente autodeclarado da Venezuela. Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O governo brasileiro espera que o retorno do autodeclarado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, a seu país ocorra sem incidentes. Guaidó, que é o presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, equivalente ao Congresso Nacional brasileiro, disse que pretende retornar ao país até segunda-feira (4).

Em nota, o Ministério das Relações Exteriores disse que o Brasil manifesta a expectativa de que os direitos e a segurança de Guaidó, seus parentes e assessores sejam plenamente respeitados.

“O governo brasileiro, ao rechaçar as intimidações e ameaças do regime Maduro contra o presidente encarregado da Venezuela, Juan Guaidó, e sua família, manifesta a expectativa de que sua volta à Venezuela ocorra sem incidentes e que os direitos e segurança do presidente Guaidó, seus familiares e assessores sejam plenamente respeitados por aqueles que ainda controlam o aparato de repressão do regime”, afirmou o Itamaraty.

No Twitter, Guaidó informou que foi recebido hoje (2) pelo presidente do Equador, Lenín Moreno. A reunião, segundo ele, teve como objetivo fortalecer o apoio que tem recebido de países da região.

Guaidó esteve ontem com os presidentes da Argentina, Mauricio Macri, e do Paraguai, Mario Abdo Benítez.

Na quinta-feira (28), Guaidó esteve em Brasília, onde se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro, ministros e parlamentares, no Congresso Nacional.

RECOMENDAMOS

OPORTUNIDADES

SINE-RN oferece vagas de emprego nesta quinta-feira

CONCORRÊNCIA

RN fica em desvantagem na briga para baratear voos

SERÁ?

Carlinhos Maia não teria beijado noivo durante o casamento em respeito aos convidados

PROPOSTA

CCJ aprova admissibilidade da reforma tributária

PRÉ-PROJETO

Natal define reforma do Teatro Sandoval Wanderley

SEM MUDANÇA

Fifa descarta realizar Copa de 2022 com 48 seleções

EM NATAL

Mulheres negras recebem homenagem na Câmara de Natal

ORÇAMENTO

Governo evita novo contingenciamento com repasse ao MEC

comentários