Economia

FOLIA DO MOMO

Carnaval de Natal movimentou R$ 71 milhões, aponta Fecomércio

É 16% a mais que em 2018, com 4% de mais gente na festa

Por Redação

8 de abril de 2019 | 14:30

Carnaval Multicultural no pólo Ponta Negra em dia do show do cantor Alexandre Pires. Divulgação

O Carnaval Multicultural de Natal fez circular cerca de R$ 71 milhões na economia natalense, num aumento de 16% em relação ao evento de 2018, segundo a pesquisa realizada pela Fecomércio/RN – Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do RN, divulgada nesta segunda-feira (8). O levantamento mostra que o número de pessoas participando da festa também aumentou. Foram 597.500 foliões, 4% a ais que no ano passado, que deram nota média de 8,81 numa escala de 0 a 10. Essa avaliação também supera 2018, cuja nota foi 8,65%.

Foram 800 entrevistados no período de 15/2 a 5/3, ou seja, foram incluídos os eventos de pré-carnaval. Cerca de 80% dos foliões eram natalenses e 20% turistas. De acordo com a pesquisa, realizada pela Fecomércio, a cidade não foi avaliada com nenhuma nota inferior a 8 em itens como hospedagem, receptividade, qualidade das atrações, etc. A pesquisa aponta que 75,7% dos entrevistados pretendem participar de uma próxima edição da festa.

“Nada mais claro que uma pesquisa como essa que mostra os excelentes resultados do evento. Os números também apontam que precisamos investir cada vez mais no turismo de eventos e por isso estamos planejando o São João e vamos investir ainda mais no Natal em Natal”, comentou Álvaro Dias, prefeito de Natal.

A Fecomércio festejou os números e apontou dados importantes que enfatizam a importância do investimento da Prefeitura na economia criativa da cidade. “Antes a cidade não ganhava nada com o Carnaval. Natal ficava um deserto neste período. Agora a situação é outra e os números mostram o crescimento da importância do Carnaval na economia da capital. Isso é importante porque gera emprego e renda para toda a sociedade”, explicou Marcelo Queiroz, presidente da entidade.

“Essa pesquisa é um balizador importante para os setores público e privado para que possamos fazer um evento cada vez melhor. O desse ano foi aprovado e trouxe muitos ganhos para p comércio em geral”, complementou Marcelo Queiroz.

O prefeito Álvaro Dias, inclusive, utilizou os resultados da pesquisa para antecipar que novos investimentos na área de eventos serão feitos, como parte de uma estratégia para atração de turistas em períodos fora da alta estação. “O turismo de eventos é muito importante porque as pessoas vêm para um encontro profissional e acabam conhecendo as belezas naturais de Natal. Algumas retornam, trazem familiares. A economia de Natal depende muito do turismo. É a nossa essência e temos que investir nisso. Por isso vamos fazer um São João esse ano e potencializar o nosso Natal em Natal com ideias novas”, revelou Álvaro Dias.

Os resultados apontados na pesquisa da Fecomércio também geram interpretações positivas que apontam para o crescimento do evento. Este ano houve um aumento do público com faixa etária entre 45 a 59 anos e acima de 60 anos. “Este é um público estável, com poder aquisitivo maior o que pode fazer com que a circulação de recursos cresça ano a ano”, explicou Queiroz. A fidelização também é importante. Segundo a consulta, 71% das pessoas que estiveram na festa de 2018 retornaram esse ano. Entre os que vieram pela primeira vez a Natal, para o Carnaval, foram 29%.

A maioria dos turistas que visitaram nossa cidade no período momesco veio de Pernambuco. Além disso, em relação a 2018, houve um salto de 4,4% para 8% na presença de pernambucanos na festa. Outro estado, que também tem um carnaval consolidado há anos, que teve um acréscimo de público enviado para Natal no Carnaval foi a Bahia, saindo de 0,7% para 1,4%. O Rio de Janeiro, também famoso por sua festa, foi o segundo estado que mais enviou turistas para Natal durante a folia.

Comércio

Entre os comerciantes, Três em cada dez (29,7%) dos entrevistados, que se beneficiaram diretamente com o carnaval de Natal, afirmaram que as vendas ficariam acima do esperado; 46,3% confirmaram que as vendas ficariam dentro do esperado; enquanto que somente 23,7% acharam que as vendas ficaram abaixo ou muito abaixo do esperado pelos comerciantes. Com relação ao fluxo de pessoas nas ruas no período de festas do carnaval, 80,3% dos comerciantes consideraram o movimento de público como bom ou muito bom.

Uma questão relevante para compreender o impacto da festa na percepção dos comerciantes de Natal é analisar o faturamento dos negócios durante os dias do evento. Dessa forma, baseado nas informações colhidas na pesquisa, calculou-se que cada comerciante faturou diariamente, em média, R$ 1.504,16, no período do carnaval de Natal.

RECOMENDAMOS

MANIFESTAÇÃO

Policiais e bombeiros realizarão protesto nesta terça

PREOCUPAÇÃO

Chuva deixa outra ponte no interior sob risco de cair

ACIDENTE ANIMAL

Motoboy atropela jumento e os dois ficam feridos

TRAGÉDIA

Incêndio na Notre-Dame completa uma semana

NOVA GESTÃO

Humorista vence eleição presidencial na Ucrânia

TERROR

Número de mortos em ataques no Sri Lanka sobe para 290

FIM DE FESTA

PM acaba com festa de facção na zona Oeste de Natal

PREVISÃO DO TEMPO

RN deve ter mais chuva nos próximos dias

comentários