Política

TRETA NO PSL

Chamou de falsa? Eduardo Bolsonaro compara Joice Hasselmann com nota de 3 reais

Filho do presidente e deputada do PSL trocaram farpas nas redes sociais, nesta sexta-feira (18)

Por Vinícius Passarelli

18 de outubro de 2019 | 15:59

Foto: Reprodução

A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), ex-líder do governo no Congresso, virou alvo do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, nas redes sociais nesta sexta-feira, 18, em meio a uma crise generalizada no PSL.

Eduardo postou em suas redes sociais uma montagem de uma nota de três reais com o rosto da ex-aliada e afirmou que Joice “se acha a dona de tudo”, condenando as críticas que a deputada tem feito a Bolsonaro e a seus seguidores após ser destituída do cargo de líder do governo. Joice afirmou em entrevistas que o presidente tem “inteligência emocional de -20” e que sua destituição foi uma “carta de alforria”.

“Se acha a dona de tudo, ‘porque EU aprovei’, ‘porque EU isso’, ‘EU aquilo’, ‘EU sou mais filha do que os filhos do presidente’, ‘EU sou a Bolsonaro de saias’, mas correu a noite coletando assinaturas para termos Delegado Waldir de líder, pessoa que irritada com o Presidente orientou obstrução à MP 886, botando em risco uma pauta nacional devido a um problema pessoal”, escreveu Eduardo Bolsonaro sobre a deputada.

Joice, por sua vez, respondeu em seu Twitter afirmando que “não tem medo da milícia, nem de robôs” e que sabe quem os seguidores do presidente são e “o que fizeram no verão passado”. “Olha só mais um ‘presentinho’ da milícia digital para mim. Anota aí: NÃO TENHO MEDO DA MILÍCIA, NEM DE ROBÔS! Meus seguidores são DE VERDADE, orgânicos. E não se esqueçam que eu sei quem vocês são e o que fizeram no verão passado”, postou a ex-líder.

Na noite de quarta-feira, 16, teve início uma “batalha de listas” no PSL para definir quem seguirá como líder do partido na Câmara dos Deputados. O grupo alinhado a Bolsonaro tentou destituir o deputado Delegado Waldir do cargo ao colher uma lista com assinaturas a favor da condução de Eduardo Bolsonaro para a liderança do partido. A ala “bivarista”, no entanto, respondeu com uma nova lista que pedia a permanência de Waldir no cargo, o que foi acatado pela Mesa Diretora da Câmara. O fato de Joice ter assinado a lista do grupo de Waldir irritou o presidente, que a tirou da liderança do governo.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo na noite desta quinta-feira, Joice afirmou que esperava mais respeito e gratidão e disse que Bolsonaro utiliza o cargo de presidente para interferir no Poder Legislativo. “O próprio presidente estava ligando e pressionando deputados para assinar uma lista”, disse, em referência à tentativa de Bolsonaro de fazer Eduardo líder da bancada do PSL na Câmara.

Joice e Eduardo vêm trocando farpas desde que a deputada afirmou à imprensa que seria o nome preferido de Bolsonaro para disputar a Prefeitura de São Paulo, o que foi encarado pelo grupo do deputado como uma afronta à sua autoridade, já que ele comanda o PSL paulista.

“Não nasci líder, não preciso disso. Trabalhei 20h por dia para salvar o governo de crises, aprovar pautas importantes para o País, apagar incêndios durante todos esses meses. Agora ganho minha alforria e mais tempo para cuidar do meu mandato e da minha candidatura à prefeitura”, afirmou Joice no Twitter nesta quinta-feira.

RECOMENDAMOS

NEGOCIAÇÃO

Proposta para reforma tributária pode abrir diálogo

EXPOSIÇÃO JURÁSSICA

Museu abre exposição sobre dinossauros da Bacia do RN

ANATEL CONSUMIDOR

Aplicativo da Anatel facilita queixas contra operadoras

NATAL EM NATAL

Árvore de Mirassol será acesa nesta quarta-feira

DOE VIDA

Julinho precisa de sangue para cirurgia cardíaca

VIVI E CHICLETE

Clima esquenta entre Paolla Oliveira e Sergio Guizé

BONECA DROGADA

Polícia prende homens com boneca cheia de drogas

NEGOCIAÇÃO

Devedores do Estado quitaram R$ 35,26 milhões em um ano

comentários