Geral

Com alta de arboviroses, Sesap reforça orientação aos municípios

20 de setembro de 2019 | 17:59

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) divulgou o boletim epidemiológico nesta sexta-feira (20). Além dos dados, o comunicado aponta ainda o que a pasta tem feito no quesito combate às doenças. Com 11.985 casos confirmados de arboviroses – entre dengue, chikungunya e zika vírus -, o Rio Grande do Norte tem em 2019 uma alta nas ocorrências das doenças. A maior incidência segue sendo a de dengue, mas que sofreu redução no número de confirmações – 7.348 casos até aqui contra 11.542 no ano passado. Por outro lado, os casos de Chikungunya passaram de 1.146 confirmações em 2018 para 4.637, em 2019, no período que corresponde até a Semana Epidemiológica 36, encerrada no último dia 7 de setembro.

“A Sesap orienta a realização das ações de prevenção e educação em saúde executadas pelos municípios, bem como orienta e supervisiona o trabalho realizado pelos agentes de endemias para controle do vetor”, informou. Além disso, a secretaria acrescentou que “são realizadas as operações de aplicação do inseticida por meio dos carros fumacê, que devem ocorrer apenas quando houver necessidade do controle de surtos e epidemias por arboviroses”.

Em contato com o portalnoar.com.br, a subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica, Alessandra Lucchesi, destacou que a população tem influência direta no aumento dos casos.

“Com certeza a população tem uma parcela de culpa. A maioria dos focos que são encontrados estão em reservatórios residenciais no nível do solo. Além disso, muitas vezes acontecem casos recorrentes em algumas casas, com poucos dias de diferença”, afirmou.

Outro ponto observado por ela diz respeito a atuação de cada município no combate às arboviroses. “As ações de combate fogem do nosso alcance, pois nós orientamos os municípios que devem desenvolvê-las. Cada município deve fazer sua parte”, concluiu.

Em 2019, segundo o boletim epidemiológico, pelo menos 20 municípios tiveram o uso do carro fumacê.

 

Mortes

A Sesap confirmou que o RN teve sete mortes por chikungunya. Além disso, outros 22 óbitos estão sob investigação. Já no caso da dengue, a secretaria confirmou duas mortes e outras 34 em investigação.

 

Combate

Em Natal, que concentrou a maior parte dos casos de arboviroses, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), já declarou ao portalnoar.com.br que a população deve estar atenta e consciente no combate ao mosquito transmissor da doença.

“A gente conta com essa colaboração. A população tem de ter consciência para denunciar”, disse Juliana Araújo, diretora do DVS.

O DVS destacou ainda que imóveis abandonados e terrenos baldios são criadouros dos insetos. “Eles apresentam vários criadouros. Uma tampinha de garrafa, uma casca de ovo já são fatores determinantes. Ainda tem calhas, bicas sem limpeza e o próprio lixo acumulando”, acrescentou.

 

Números atualizados das arboviroses no RN:

Dengue

31.664 casos suspeitos de dengue, sendo confirmados 7.348 casos, o que representa uma incidência de 910,14 casos por 100.000 habitantes.

Chikungunya

11.492 casos suspeitos, sendo confirmados 4.637, representando uma incidência de 336,99 casos por 100.000 habitantes.

Zika Vírus

1.088 casos prováveis, o que corresponde a uma incidência de 31,27 casos por 100.000 habitantes. No mesmo período de 2018, foram 448 notificações, gerando uma incidência de 12,88 casos por 100.000 habitantes. Nenhum caso foi confirmado

RECOMENDAMOS

Thoughts on Ucla Data Science in Step by Step Order

Wordpress Post 1579305006 029158

What History Homework Help Is - and What it Is Not

Oxidation may be explained because the break down of tissue or organ cells, or some compound reaction that is utilized to induce chemical modifications.

The Vista School

Things You Should Know About Dissertation Help Humanities

What You Need to Do About Research Paper Writing Service

Research Paper Assignment for Dummies

comentários