Economia

INVESTIMENTO

Com R$ 150 milhões, empresa quer dobrar produção de petróleo e gerar 200 empregos no RN

Petroreconcavo adquiriu da Petrobras 34 campos maduros, no Oeste potiguar

Por Redação

6 de maio de 2019 | 17:20

Governadora recebeu presidente da Petroreconcavo. Fotoi: Reprodução Twitter

A empresa Petroreconcavo S.A., que recentemente adquiriu da Petrobras 34 campos maduros, na região Oeste potiguar, pretende investir R$ 150 milhões no Rio Grande do Norte e com isso duplicar a produção no polo denominado Riacho da Forquilha, que atualmente produz de 6 a 8 mil barris por dia. O anúncio foi feito em visita à governador a Fátima Bezerra, pelo administrador e presidente da empresa, Marcelo Campos Magalhães, nesta segunda-feira (6). O investimento é para cinco anos.

“Em princípio, iremos trabalhar com três sondas e temos a estimativa de criar cerca de 70 a 80 postos por sonda”, disse Marcelo, que veio à governadoria acompanhado dos executivos Troy Finney (diretor de operações), Juan Alves (potiguar de Currais Novos, formado pela UFRN, gerente de operações) e Davi Carvalho (gerente jurídico). A Potiguar E & P também vai explorar a produção de gás natural e o presidente da companhia já adiantou que pretende criar as condições necessárias para oferecer gás a preço mais competitivo. “Temos que agradecer essa recepção maravilhosa e destacar que o nosso projeto deverá causar um impacto muito positivo para o estado”, afirmou.

Instalada há 19 anos no Brasil, a Petrorecôncavo explora petróleo em 17 campos na Bahia, onde produz cerca de 4,5 mil barris por dia e se destaca pela larga experiência em aumentar a produtividade nos chamados campos maduros. Para iniciar as atividades no RN, previsto para o mês de outubro, após cumprir etapas de licenciamentos e autorizações junto aos órgãos reguladores, a corporação está constituindo empresa local – a Potiguar E & P (Exploração e Produção) – que terá sede em Mossoró e deverá gerar pelo menos 200 empregos diretos, nas bases de produção, além dos funcionários que atuarão no setor administrativo.

A governadora mostrou entusiasmo com a aquisição desses campos pela Petrorecôncavo e ressaltou a importância do fortalecimento da cadeia produtiva do setor petrolífero, pois desde que a Petrobras reduziu a exploração de petróleo no RN, gerou desemprego e queda na arrecadação de impostos. “Se essa empresa não adquirisse esses campos, eles certamente seriam devolvidos e nós teríamos muitos postos de empregos fechados. Agora podemos contar com uma nova fase na exploração de petróleo no estado”, reafirmou Fátima.

Participaram da reunião o senador Jean Paul Prates e a deputada estadual Isolda Dantas e, da equipe do governo, estavam presentes o vice-governador Antenor Roberto, o secretário Jaime Calado (Desenvolvimento Econômico), acompanhado do coordenador de desenvolvimento energético, Hugo Fonseca, a presidente da Potigás, Larissa Dantas, e o diretor do Idema, Leon Aguiar. Representando o setor produtivo, estavam Vilmar Segundo, presidente do Crea-RN (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura) e Vilmar Pereira, vice-presidente da Fiern (Federação das Indústrias do RN).

RECOMENDAMOS

MODA PERIGOSA?

FaceApp pode abrir porta para abusos com dados

INUSITADO

[VÍDEO] Padre canta "Cachorrão do Brega" na Catedral

FOLIÕES APRESSADOS

Carnatal: Ivete, Bell e Cláudia esgotam lote no 1º dia

COMBATE À DENGUE

Natal:Denúncias de imóveis e terrenos abandonados sobem

TELEVISÃO

Netflix edita cena de suicídio em '13 Reasons Why'

AVISO METEOROLÓGICO

Marinha alerta para ressaca e vento forte no Nordeste

SEM PALAVRAS

Ex-noivo se pronuncia após suicídio de blogueira

PROTEÇÃO AMBIENTAL

Natal vai criar Ronda de Proteção Ambiental da Guarda

comentários