Cultura

MUSEU

Complexo Cultural da Rampa será inaugurado nesta quinta-feira

Equipamento passou por obras de restauração para receber turistas

Por Redação

27 de dezembro de 2018 | 14:14

Foto: Sergio Vilar

O histórico Museu da Rampa será inaugurado nesta quinta-feira (27), às 16h. O equipamento passou do completo abandono a um complexo cultural estruturado para receber centenas de turistas e recontar a importância da participação de Natal nos rumos da Segunda Guerra Mundial. Uma atração turística que promete mudar também a fisionomia daquele pedaço esquecido da cidade.

O Complexo será dotado de museus, memorial (área para exposições temporárias e permanentes), auditório para 126 pessoas, bar temático, espaço para estacionamento de 85 carros, lojas de souvenir e píer para contemplação do pôr do sol do Rio Potengi, considerado um dos mais belos do Brasil e pouco explorado até mesmo pela população local por falta de uma área propícia.

“A entrega desse Complexo é uma vitória para o RN. Vencemos diversas batalhas burocráticas, além da necessidade de recursos adicionais em razão do tempo parado para retomar o andamento das obras. É um equipamento importantíssimo para a história, o turismo e a cultura do nosso Estado, que na certa atrairá o turista norte-americano, ainda incipiente por aqui”, comentou o secretário estadual de Turismo, Manuel Gaspar.

HISTÓRIA

A Rampa para hidroaviões no Rio Potengi foi ponto obrigatório para aviadores que atravessavam o Atlântico Sul entre as décadas de 1920 e 1940. Mais tarde, durante o conflito mundial, sua posição estratégica, situada no “cotovelo” da América do Sul, abrigou a maior base militar dos EUA fora daquele país, se tornando a pista de pouso mais movimentada do mundo para aeroplanos e hidroaviões durante o período.

A data de 29 de janeiro de 1943 é marcada na história de Natal pelo encontro entre o presidente americano durante a Segunda Guerra, Franklin Delano Roosevelt, e o presidente brasileiro Getúlio Vargas. Na ocasião, eles celebraram, na Rampa, a Conferência do Potengi, transformando o local em base militar americana e selando a participação dos EUA no conflito, que resultaria na vitória dos Aliados contra o nazifascismo dos Países do Eixo.

“Natal ficou conhecida como Trampolim da Vitória, em razão dessa participação na Segunda Guerra. À época, quase 20% da população natalense era composta por militares americanos, que influenciaram nosso povo com sua cultura e costumes. Então, queremos resgatar essa história com o Complexo da Rampa e atrair o turista norte-americano de volta à nossa cidade”, concluiu o secretário Manuel Gaspar.

COMPLEXO DA RAMPA

O Complexo da Rampa contempla, ao todo, 28 projetos independentes, desde paisagismo, concepção visual e acústica, até questões de patrimônio histórico, museologia e restauração. A área construída corresponde a 13 mil m², com destaque para o Memorial do Aviador, dotado de recepção, bilheteria, auditório, espaço em homenagem aos aviadores e promoção de eventos culturais, área de administração e instalações sanitárias.

Além dos novos equipamentos, o projeto também conservou as evidências históricas da edificação, com recuperação das estruturaras degradadas e reconstrução das que estavam em colapso, contribuindo para a preservação da memória da cidade. O projeto arquitetônico é assinado pelo arquiteto potiguar Carlos Ribeiro Dantas. A obra foi viabilizada por meio de convênio com o Ministério do Turismo e investimento de quase R$ 7,6 milhões e contrapartida do Estado correspondente a aproximadamente R$ 1 milhão.

RECOMENDAMOS

SAÍDAS VOLUNTÁRIAS

Bolsa Família: Mais de 11 mil pediram desligamento

RECUSOU

Eleita Miss Bumbum, Pabllo Vittar critica título

TRANSPORTE INTERMUNICIPAL

Motoristas adiam para terça-feira decisão sobre greve

TOPO DO PÓDIO

Esgrima: Brasileira leva ouro e faz história no Mundial

NORMAS SANCIONADAS

RN teve quase 100 novas leis no primeiro semestre

RESSOCIALIZAÇÃO E PREVENÇÃO

Presas do João Chaves recebem atendimento médico

INCLUSÃO

Bolsonaro anuncia inclusão de autistas no Censo 2020

RECURSO NEGADO

TRE-RN mantém Lava Jato no RN na Justiça Federal

comentários