Economia

CONSOLIDADO

Corecon avalia carnaval em Natal como positivo para a economia

Economista Ricardo Valério destaca importância da festa para a cidade

Por Redação

6 de março de 2019 | 16:10

Ricardo Valério - vice-presidente do Corecon/RN (Foto: Divulgação)

Ricardo Valério – vice-presidente do Corecon/RN (Foto: Divulgação)

O vice-Presidente do Conselho Regional de Economia (Corecon/RN), Ricardo Valério Menezes, destacou como positiva a realização do carnaval de rua de Natal, que contou com grandes shows distribuídos em todas as regiões da cidade. No ano passado, a festa do Momo na capital potiguar movimentou cerca de R$ 61,4 milhões na cidade durante do período de carnal, por isso, as expectativas do Corecon são de que neste ano o resultado seja ainda mais positivo.

“Tivemos um crescimento vertiginoso dos números de foliões, também dos dias de folias com muitas prévias dos bloquinhos, dos movimentos dos muitos carnavais e seguramente mais 600 mil potiguares e turistas, circularam em todos os seis Polos da bela folia Monesca organizada pela Prefeitura Municipal do Natal”, salienta Ricardo Valério.

Para ele, aspectos como o esquema de segurança, que traz a sensação de tranquilidade ao evento, que também tem o apoio do Governo do Estado, especialmente no policiamento preventivo. “Assim não se perdeu a essência das características principais que atrai milhares de turistas a nossa capital, que busca a tranquilidade e as belezas naturais oferecidas, quando por aqui agora, os visitantes conseguem ter os dois fatores juntos, com a opção de um carnaval organizado, animado e muito familiar e os muitos passeios durante o dia nas belas praias urbanas”, diz o vice-presidente do Corecon/RN.

A festa também seria responsável pela boa ocupação de hotéis e pousadas neste período, bem como a movimentação de bares e restaurantes, atividades de grande importância para a economia da capital, que geram centenas de empregos temporários e que são fortalecidas pela realização do carnaval da cidade, segundo Ricardo Valério.

“Muitos natalenses, agora, com a consolidação do Carnaval de Natal, vêm preferindo usar suas energias e suas alegrias aqui mesmo em Natal ou até mesmo, no também, animado carnaval de Caicó, Pirangi, Apodi, Areia Branca entre outras cidades, ficando em território potiguar os recursos, antes gastos fora do nosso Estado. Além, dos milhares de turistas que já começam a ser atraídos pelo multicultural e tranquilo carnaval de Natal”, destaca.

O economista avalia que o carnaval da capital, bem como nas cidades polo do estado, já está consolidado e precisa ser fortalecido para continuar sustentável. “Numa sinergia positiva e consistente, tomando cuidado para evitar excessos de mercantilização e, nem crescimento desordenado, para não repetirmos erros do passado. Quem sabe, não seria um sonho, reviver um pouco do saudosos carnavais e repaginarmos os antigos corsos da avenida Deodoro da Fonseca durante o dia, onde destacavam-se naquelas épocas, os antigos “assaltos do bem” que eram as concentrações, nas casas dos familiares e amigos em grandes momentos de celebração de festa entre os componentes do bloquinhos de rua”, sugere.

RECOMENDAMOS

SEGURANÇA

Centro de Comando da Sesed vai monitorar manifestação

TÁ SUJA

Praias em Natal continuam impróprias para banho. Veja.

SEGUE

Veja como é a reforma administrativa aprovada na Câmara

CONGRESSO

Encontro elegerá direção do PSB/Natal visando eleições

AGENDA ECONÔMICA

Fecomércio mostra potencial econômico do RN na Alemanha

FLOPOU

Poucos comparecem e manifestação vira panfletagem

PRÊMIOS

Mega Sena pode pagar R$ 3 milhões neste sábado

IMPRUDÊNCIA

Bêbado foge de blitz e quase atropela pedestres

comentários