Esportes

NO TALENTO

Do aeroporto para o mar, Italo Ferreira ganha bateria com prancha emprestada

Surfista teve problemas na viagem para o campeonato e entrou na água com oito minutos para surfar

Por Paulo Favero

10 de setembro de 2019 | 13:19

Foto: Pablo Jimenez/ISA/Divulgação

O brasileiro Italo Ferreira viveu uma das maiores emoções de sua vida nesta terça-feira, 10, na disputa do Isa Games, que aconteceu no Japão. O surfista teve uma série de problemas para chegar ao país asiático e desembarcou na cidade de Miyazaki em cima da hora. Então ele foi direto do aeroporto para a praia e chegou quando a sua bateria já estava no final, mas conseguiu avançar.

“Do aeroporto direto para a bateria. Uma das coisas mais loucas que já fiz”, escreveu Italo Ferreira em suas redes sociais. Logo que chegou na areia da praia, Filipe Toledo já estava esperando por ele com uma prancha na mão. Emprestou para o amigo, que entrou no mar com uma bermuda de pano grosso, com bolsos, algo impensável no esporte de alto rendimento.

Italo Ferreira teve muita dificuldade para chegar ao Japão porque teve o seu passaporte com todos os vistos furtado nos Estados Unidos. Mas ele correu atrás de toda a documentação necessária e conseguiu chegar em cima da hora no torneio. E contou com a ajuda dos brasileiros para não perder a viagem.

Filipinho já tinha vencido a sua bateria na competição, avançando para a segunda fase. Italo entrou correndo na água com sua bateria faltando 8 minutos para acabar. Mas foi suficiente para ele pegar boas ondas e ganhar a sexta bateria do masculino com 13,46 pontos, à frente de Leandro Usuña, da Argentina (12,60), do mexicano Dylan Southworth (11,34) e do norueguês Frode Goa (3,13).

Foram disputadas 28 baterias da primeira fase e os principais atletas avançaram. Destaque para o veterano e 11 vezes campeão mundial Kelly Slater, que ganhou a sua bateria também marcando 11,77 pontos. A participação no evento serve para garantir que um surfista seja elegível para os Jogos de Tóquio. Slater já avisou que sonha disputar a Olimpíada em 2020.

Feminino

A disputa das mulheres terminou no Japão e a campeã acabou sendo a peruana Sofia Mulanovich, de 36 anos, que foi campeã mundial de surfe em 2004. Ela superou a brasileira Silvana Lima, que fez uma competição muito boa e foi prata, para ficar com o ouro. Bianca Buitendag, da África do Sul, foi bronze, enquanto que a norte-americana Carissa Moore ficou na quarta posição.

Quem também chegou longe no evento foi a brasileira Tatiana Weston-Webb, que caiu apenas na sexta fase e, na repescagem, não conseguiu ficar entre as duas mais bem colocadas e perdeu a chance de disputar a final no Isa Games. O Comitê Olímpico do Brasil (COB) está com representantes em Miyazaki para ajudar os brasileiros no local.

RECOMENDAMOS

The Nuiances of Academic Assignment Help

EVENTO

Fenacam 2019 começa nesta terça (12) em Natal

COMOÇÃO

Anitta ajuda menino que estudou em tablet de loja

PLANO DIRETOR NO AR

Plano Diretor volta a ser debatido na Câmara

SR E SRª ROSADO A BORDO

Empresários potiguares embarcam na luxuosa festa de lançamento do navio Grandiosa, na Alemanha

BOCA FECHADA

Polícia acaba com ponto de venda de drogas em Mãe Luíza

IRONIA

Alcolumbre sugere Constituinte para prisão 2ª instância

CONECTE SUS

SUS quer usar inteligência artificial em atendimentos

comentários