Geral

CONSCIENTIZAÇÃO

Esta é a semana de orientações sobre Fissura Labiopalatina no RN

Programação é das secretarias de saúde de Natal e do Estado

Por Redação

26 de maio de 2019 | 11:04

Mãe em audiência pública na Câmara Municipal de Natal, com criança que tem fissura labiopalatina. Foto: Marcelo Barroso/Assecom CMNAT

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio do Grupo Auxiliar de Saúde Bucal, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) da Prefeitura de Natal e a Associação de Pais, realizarão de 26 a 31 de maio de 2019, a Semana Estadual de Conscientização e Orientação sobre a fissura labiopalatina.

O encontro começou com  uma caminhada na manhã de hoje (26) com saída da Ponta do Morcego até o hotel Reis Magos. Nesta segunda (27), haverá o debate “Qualificação dos profissionais da Rede de Atenção Básica sobre Fissuras Labiopalatatina”, no auditório UNI – RN, atividades culturais no Centro de Reabilitação Infantil (CTI/CRA), panfletagem no Centro da Cidade, ações educativas no Colégio Estadual Instituto Kennedy e finalizando dia 31 com visita à Maternidade Araken Pinto.

A fissura lábio palatina (FLP) é uma malformação congênita, decorrente da falta de fusão do palato durante o período intra-uterino, sendo incluída entre as anomalias mais comuns. As FLP ocorrem em aproximadamente 1/650 nascimentos no Brasil. De acordo com o Chefe de Grupo Auxiliar de Saúde Bucal da Sesap, Marco Aurélio Azevedo de Oliveira, o objetivo da Semana é sensibilizar a sociedade e os profissionais de saúde sobre a necessidade do tratamento desta má formação que, quando não ocorre em suas diversas etapas ou sem o devido acompanhamento, podem causar sérios danos ao desenvolvimento psicossocial da criança.

“As crianças que apresentam as fissuras precisam se submeter a um longo programa de recuperação com uma equipe composta de cirurgião-dentista; médico; psicólogo, assistente social, fonoaudiólogo, nutricionista e enfermeiro. Além da deformação bucomaxilofacial, a fissura acarreta distúrbios psicológicos à família envolvida, que pode ser afetada inicialmente, logo após o diagnóstico pelo ultrassom na fase intra-uterina, e, ou de forma secundária, pela rejeição social”, esclarece Marco Aurélio.

A assistência a pessoas com fissura labiopalatina envolve a atuação de uma equipe multidisciplinar desde a formação fetal até a maioridade. Assim, identificada a fenda durante a gestação, a família deverá ser assistida de imediato. Na ausência do exame pré-natal, se identificada a falha após o nascimento, a criança deverá ser avaliada por especialista neonatal, cadastrada e encaminhada ao Núcleo de Atendimento Integral ao Fissurado –NAIF em Natal.

SERVIÇO

Constatada a fenda lábiopalatina, deve ser encaminhada ao Centro Especializado de Reabilitação e Habilitação – CERHRN/ Núcleo de Atendimento Integral ao Fissurado – NAIF, localizado à Avenida Alexandrino de Alencar, 1900, bairro Tirol, Natal/RN.

Os contatos telefônicos poderão ser feitos através dos seguintes números: (84) 3232-6681/3232-6679. Também poderão ser realizados por meio eletrônico através do e.mail- cri@rn.gov.br. O encaminhamento ao CERHRN/NAIF será fundamental para a realização do cadastro e a vinculação da criança à rede de apoio, monitoramento e acompanhamento, até que sejam cumpridas todas as etapas da assistência multidisciplinar.

RECOMENDAMOS

INCENTIVO FISCAL

Com redução de imposto, Natal ganhará novos voos

NOVOS MÉDICOS

'Mais Médicos' libera 36 novos profissionais para o RN

MAIOR CALDO

Gabriel Medina tenta subir na onda de Sasha

PROJETO

São Gonçalo: MTur libera verba para Centro de Eventos

'CELA DE CINEMA'

Por ter instalado cinema em cela Cabral sofre punição

LUCRO BILIONÁRIO

Caixa registra lucro líquido de R$ 3,92 bilhões

TV NO AR

Veja propostas de Lucia Jales para o Quinto

FÉRIAS DE JULHO

Natal aparece como 3º destino do país mais procurado

comentários