Geral

CONSCIENTIZAÇÃO

Esta é a semana de orientações sobre Fissura Labiopalatina no RN

Programação é das secretarias de saúde de Natal e do Estado

Por Redação

26 de maio de 2019 | 11:04

Mãe em audiência pública na Câmara Municipal de Natal, com criança que tem fissura labiopalatina. Foto: Marcelo Barroso/Assecom CMNAT

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio do Grupo Auxiliar de Saúde Bucal, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) da Prefeitura de Natal e a Associação de Pais, realizarão de 26 a 31 de maio de 2019, a Semana Estadual de Conscientização e Orientação sobre a fissura labiopalatina.

O encontro começou com  uma caminhada na manhã de hoje (26) com saída da Ponta do Morcego até o hotel Reis Magos. Nesta segunda (27), haverá o debate “Qualificação dos profissionais da Rede de Atenção Básica sobre Fissuras Labiopalatatina”, no auditório UNI – RN, atividades culturais no Centro de Reabilitação Infantil (CTI/CRA), panfletagem no Centro da Cidade, ações educativas no Colégio Estadual Instituto Kennedy e finalizando dia 31 com visita à Maternidade Araken Pinto.

A fissura lábio palatina (FLP) é uma malformação congênita, decorrente da falta de fusão do palato durante o período intra-uterino, sendo incluída entre as anomalias mais comuns. As FLP ocorrem em aproximadamente 1/650 nascimentos no Brasil. De acordo com o Chefe de Grupo Auxiliar de Saúde Bucal da Sesap, Marco Aurélio Azevedo de Oliveira, o objetivo da Semana é sensibilizar a sociedade e os profissionais de saúde sobre a necessidade do tratamento desta má formação que, quando não ocorre em suas diversas etapas ou sem o devido acompanhamento, podem causar sérios danos ao desenvolvimento psicossocial da criança.

“As crianças que apresentam as fissuras precisam se submeter a um longo programa de recuperação com uma equipe composta de cirurgião-dentista; médico; psicólogo, assistente social, fonoaudiólogo, nutricionista e enfermeiro. Além da deformação bucomaxilofacial, a fissura acarreta distúrbios psicológicos à família envolvida, que pode ser afetada inicialmente, logo após o diagnóstico pelo ultrassom na fase intra-uterina, e, ou de forma secundária, pela rejeição social”, esclarece Marco Aurélio.

A assistência a pessoas com fissura labiopalatina envolve a atuação de uma equipe multidisciplinar desde a formação fetal até a maioridade. Assim, identificada a fenda durante a gestação, a família deverá ser assistida de imediato. Na ausência do exame pré-natal, se identificada a falha após o nascimento, a criança deverá ser avaliada por especialista neonatal, cadastrada e encaminhada ao Núcleo de Atendimento Integral ao Fissurado –NAIF em Natal.

SERVIÇO

Constatada a fenda lábiopalatina, deve ser encaminhada ao Centro Especializado de Reabilitação e Habilitação – CERHRN/ Núcleo de Atendimento Integral ao Fissurado – NAIF, localizado à Avenida Alexandrino de Alencar, 1900, bairro Tirol, Natal/RN.

Os contatos telefônicos poderão ser feitos através dos seguintes números: (84) 3232-6681/3232-6679. Também poderão ser realizados por meio eletrônico através do e.mail- cri@rn.gov.br. O encaminhamento ao CERHRN/NAIF será fundamental para a realização do cadastro e a vinculação da criança à rede de apoio, monitoramento e acompanhamento, até que sejam cumpridas todas as etapas da assistência multidisciplinar.

RECOMENDAMOS

INICIATIVA POPULAR

OAB/RN propõe ficha limpa e critérios a comissionados

QUATRO DIAS DE ESPORTES

Natal recebe etapa dos Jogos Escolares da Juventude

IMPORTÂNCIA DA LEITURA

Turma da Mônica vai à Câmara para tratar sobre leitura

NA CALADA DA MADRUGADA

Mossoró: Polícia apreende cigarros contrabandeados

PELA DEMOLIÇÃO

Álvaro Dias diz que não vai gastar com Hotel Reis Magos

JÚNIOR BASS GROOVADOR

Jack Black quer levar baterista potiguar ao Rock in Rio

PLANO DIRETOR NO AR

Natal:Prefeito defende na Câmara verticalização da orla

DENÚNCIA E CAPTURA

Suspeita de participar da morte da PM de SC é presa

comentários