Geral

LAUDO

Estudo diz que peixes de áreas atingidas por óleo podem ser consumidos

Ministério da Agricultura diz que pescado não tem níveis significativos de petróleo

Por Pedro Ivo de Oliveira / Da Agência Brasil

11 de novembro de 2019 | 15:52

Pescador volta do mar com equipamentos sujos de óleo em Japaratinga, Alagoas. Foto: Mariana Oliveira / Greenpeace

Um estudo encomendado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento revelou que o pescado de áreas afetadas por manchas de óleo estão aptos para consumo humano. De acordo com o laudo, amostras coletadas na Bahia, no Ceará, em Pernambuco e no Rio Grande do Norte não contêm níveis significativos de contaminação por petróleo.

As amostras utilizadas no estudo foram coletadas nos dias 29 e 30 de outubro em estabelecimentos registrados no Serviço de Inspeção Federal (SIF) e foram testadas para 37 compostos diferentes de Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos (HPA) – substâncias que indicam a contaminação por derivados de petróleo. Além de diferentes espécies de peixes, os testes também avaliaram a condição de lagostas.

Ainda de acordo com a nota divulgada pelo ministério, a reavaliação de pescados será contínua e os resultados serão publicados com atualizações das recomendações de saúde.

RECOMENDAMOS

MANUTENÇÃO

Telefone do SAMU não funcionará nesta terça em Natal

HISTÓRIA

Museu Câmara Cascudo é opção para passeio nas férias

BATE O SINO

Comércio de Natal amplia horário de funcionamento

RESGATE

Arara natural da Amazônia é encontrada em Natal

CRÉDITO

Receita deposita a restituição do 7º lote do IRPF

GOVERNO

Brasil abre escritório comercial em Jerusalém

SEGURANÇA E MEIO AMBIENTE

Projeto Agente Mirim Ambiental forma novos agentes

BENEFÍCIO

Caixa começa a pagar auxílio emergencial a pescadores

comentários