Sem categoria 09/06/2019 10:17

FHC e Lula: uma diferença

Por Carlos Linneu T F C

As diferenças são variadas. Uma delas é quanto ao método de negociação.

O jornalista do Estadão, João Domingos, cometeu dois equívocos, inexplicáveis para quem possui alta quilometragem na análise política.

Na coluna de hoje, afirmou que houve “hoje na relação entre os poderes Executivo e Legislativo uma inversão do que ocorreu no Brasil desde o governo de Fernando Henrique Cardoso, quando o Palácio do Planalto impôs sua supremacia sobre o Congresso, tornando-o quase que só um carimbador das iniciativas do governo e que no governo de Lula não foi diferente. Ele fez o que quis no Congresso”.

Primeiro equivoco: no período FHC, as iniciativas de leis do Executivo eram exaustivamente negociadas em reuniões prévias. Se pareciam tramitar sem turbulências, é que os negociadores palacianos de então adotavam a postura das raposas mineiras: ir para reunião decisória com tudo decidido. Os projetos de leis já haviam sido negociados com as principais lideranças do Congresso.

Segundo equívoco, talvez uma omissão: Lula fez o que quis. Fez sim. Mas porque pagava o Mensalão, denunciado pelo Roberto Jefferson. Severino Cavalcanti derrotou o candidato do Palácio na eleição para presidência da Câmara depois que o crediário foi suspenso e os deputados se rebelaram.

Mas o jornalista acerta quando se refere à atual supremacia do Congresso. E com o perfil atual, nada de bom nos espera.

O pres. Bolsonaro tem o exemplo de Fernando Henrique para se mirar. Mas infelizmente, não aprendeu a fazer política em 28 anos de Congresso. Nunca se libertou dos estágios iniciais da cadeia de necessidades de Maslow. Come, bebe, vai ao banheiro, apaga a luz e dorme. Só.

Carlos Linneu T F C

Biografia Nasceu em Caicó-RN e estudou em São Carlos. Não participa de encantamentos coletivos da Esquerda ou da Direita.

Descrição Blog opinativo de temas políticos e econômicos, baseado em leituras de jornais e revistas.

todos os blogs

tags