Geral

CASO ADEMAR

Ex-vereador é preso por corromper testemunhas do assassinato de hoteleiro

Ademar Neto foi assassinado a tiros em Ponta Negra no ano de 2016

Por Redação

29 de março de 2018 | 11:54

Ex-vereador de Ielmo Marinho, município do Agreste Potiguar, Tarcísio Júnior, de 36 anos, foi preso pela Polícia Civil nessa quarta-feira, 28. De acordo com a Divisão Especializada em Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), ele teria corrompido testemunhas do assassinato do hoteleiro Ademar Miranda Neto, morto em 2016.

A DHPP acredita que Tarcísio Júnior e o irmão Antônio Neto, que já estava preso, teriam subornado testemunhas que atualmente estão presas em Alcaçuz, para que elas mentissem no inquérito policial que apura os executores da morte do hoteleiro. Os dois foram indiciados por corrupção de testemunhas.

O hoteleiro Ademar Miranda Neto (Arquivo Pessoal)

O hoteleiro Ademar Miranda Neto (Arquivo Pessoal)

O caso

Em 7 de Junho de 2016, o hoteleiro Ademar Miranda Neto, de 58 anos, foi morto a tiros na avenida Engenheiro Roberto Freire, no bairro de Ponta Negra, quando dois homens que estavam em uma motocicleta efetuaram disparos de arma de fogo contra ele. Pelo crime, a Polícia indiciou Martha Renatta Borsatto, ex-mulher de Ademar, como mentora intelectual do homicídio, e o namorado dela, Antônio Neto, o irmão de Tarcísio Júnior.

RECOMENDAMOS

DIREITO

🔊 Exame da OAB tem 676 inscritos para prova no RN

HOMENAGEM

Organizadores da Campus Party viram Cidadãos Natalenses

BRAVO

Agente prisional fica em 3° no Pan-americano de Judô

FUTEBOL

🔊 ABC pode ser rebaixado para a Série D neste domingo

SAÚDE

🔊 Centenas de pessoas passam por check-up vascular grátis em Natal

FOGO

🔊 Polícia queima quase 53 mil bonés piratas no RN

CP NATAL

Capacitação de servidores é destaque na Campus Party

TÁ PERTO

América define data para inaugurar estádio próprio

comentários