Geral

CASO ADEMAR

Ex-vereador é preso por corromper testemunhas do assassinato de hoteleiro

Ademar Neto foi assassinado a tiros em Ponta Negra no ano de 2016

Por Redação

29 de março de 2018 | 11:54

Ex-vereador de Ielmo Marinho, município do Agreste Potiguar, Tarcísio Júnior, de 36 anos, foi preso pela Polícia Civil nessa quarta-feira, 28. De acordo com a Divisão Especializada em Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), ele teria corrompido testemunhas do assassinato do hoteleiro Ademar Miranda Neto, morto em 2016.

A DHPP acredita que Tarcísio Júnior e o irmão Antônio Neto, que já estava preso, teriam subornado testemunhas que atualmente estão presas em Alcaçuz, para que elas mentissem no inquérito policial que apura os executores da morte do hoteleiro. Os dois foram indiciados por corrupção de testemunhas.

O hoteleiro Ademar Miranda Neto (Arquivo Pessoal)

O hoteleiro Ademar Miranda Neto (Arquivo Pessoal)

O caso

Em 7 de Junho de 2016, o hoteleiro Ademar Miranda Neto, de 58 anos, foi morto a tiros na avenida Engenheiro Roberto Freire, no bairro de Ponta Negra, quando dois homens que estavam em uma motocicleta efetuaram disparos de arma de fogo contra ele. Pelo crime, a Polícia indiciou Martha Renatta Borsatto, ex-mulher de Ademar, como mentora intelectual do homicídio, e o namorado dela, Antônio Neto, o irmão de Tarcísio Júnior.

RECOMENDAMOS

Chuvas no RN

Operação conjunta socorre população

LOTERIA

Mega-Sena acumula; próximo sorteio será de R$90 milhões

TORÓ

Ponte desaba, carro é arrastado e cidade fica 'isolada'

OBRA DE R$4,1 MILHÕES

Sabe como está reforma do Forte dos Reis Magos? Parada

ROLÉ DIFERENCIADO

Bolsonaro 'escapa' de hotel para dar voltinha de moto

INFORMAÇÃO NUTRICIONAL

Veja essas dicas e coma chocolate sem culpa na Páscoa

OPERAÇÃO PELA VIDA

PMs impedem suicídio na Ponte

AUTOMÓVEL

Carros brasileiros ficam mais seguros e mais caros

comentários