Política

E AGORA?

Fátima é pressionada a vetar 13º e férias dos deputados

Governadora sofre pressão diante da crise financeira

Por Cláudio Oliveira

11 de março de 2019 | 17:45

Governadora Fátima Bezerra durante leitura da Mensagem Anual na Assembleia Legislativa do RN. Foto: Elisa Elsie

Alegando que não pesará sobre as contas do Estado e que usará orçamento próprio da Assembleia Legislativa,  os deputados estaduais do Rio Grande Norte aprovaram, sem discussão, o pagamento de décimo terceiro e férias para si próprios, incrementando seus salários que atualmente é de R$ 25.322,25, no momento em que o Governo tenta equilibrar as finanças, sem data para pagar quase quatro folhas de servidores que foram deixadas pela gestão passada. O projeto agora está nas mãos da governadora Fátima Bezerra, que, se depender da pressão que tem enfrentado, não sancionará. Mesmo assim, o presidente da Casa, vereador Ezequiel Ferreira, poderá promulgar e fazer valer lei.

Movimentos sindicais e movimentos de Direita, como o Força Democrática, Endireita Natal e Movimento Brasil Livre (MBL) rechaçaram a medida e exigem que esta seja vetada. Coordenador do MBL no Rio Grande do Norte, Henrique Neiva classifica a aprovação como uma “jogada suja”. “A nossa posição é de extremo repúdio a essa jogada suja que aprovou, no mesmo dia, a calamidade financeira do Estado e a aprovação deste benefício que gera um gasto de R$ 4,1 milhões a título de 13º salário e férias dos deputados. Não podemos aceitar que esse tipo de matéria seja pautada na Casa do Povo, principalmente, no momento de uma crise financeira sem precedentes como a que estamos passando e que necessita de medidas austeridade e responsabilidade, que os deputados demonstraram não ter nenhuma”, afirmou.

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta do RN (SINSP/RN), Janeayre Souto, divulgou vídeo também cobrando o veto. “Os deputados estaduais ignoraram a crise financeira vivida pelo estado do Rio Grade do Norte. Para eles, a crise é só para o poder Executivo (…). É necessário que a governadora Fátima Bezerra vete essa vergonha (…). Os serviços e os servidores públicos precisam desse ato seu nesse mês de março: não sancionar essa lei. É o minimo de respeito aos serviços e servidores do nosso estado” reclamou.

Os novos benefícios para os parlamentares foram aprovados sem passar antes pelas comissões temáticas. A dispensa de tramitação foi definida em reunião dos líderes partidários e de bancada da Assembleia. No plenário, a votação foi simbólica. Após a aprovação da AL, o projeto em questão já foi encaminhado para o Gabinete Civil do Governo do Estado e a governadora Fátima Bezerra tem até 20 de março para decidir se sanciona ou não a medida.

A assessoria de imprensa da governadora Fátima Bezerra informou que ainda não há um posicionamento oficial da governadora sobre a matéria, apesar da especulação da imprensa de que ela já teria informado à Presidência da Assembleia Legislativa.

RECOMENDAMOS

OPORTUNIDADES

SINE-RN oferece vagas de emprego nesta quinta-feira

CONCORRÊNCIA

RN fica em desvantagem na briga para baratear voos

SERÁ?

Carlinhos Maia não teria beijado noivo durante o casamento em respeito aos convidados

PROPOSTA

CCJ aprova admissibilidade da reforma tributária

PRÉ-PROJETO

Natal define reforma do Teatro Sandoval Wanderley

SEM MUDANÇA

Fifa descarta realizar Copa de 2022 com 48 seleções

EM NATAL

Mulheres negras recebem homenagem na Câmara de Natal

ORÇAMENTO

Governo evita novo contingenciamento com repasse ao MEC

comentários