Esportes

CONSEQUÊNCIAS

Fora da Copa América, Neymar é cortado de campanha e perde patrocínio milionário

Empresa cancelou série de ações em que o jogador seria o garoto-propaganda

Por Ciro Campos

6 de junho de 2019 | 12:54

Neymar (Foto: Divulgação)

A Mastercard cancelou uma campanha publicitária que faria com o atacante Neymar durante a disputa da Copa América. A empresa realizaria uma série de ações em que o jogador seria o garoto-propaganda, mas decidiu suspender o projeto depois de nos últimos dias o camisa 10 da seleção brasileira ter sido alvo de acusações de estupro e agressão.

Em contato com a reportagem do Estado, a empresa confirmou o cancelamento da campanha. “Nós temos uma série de ativações de marketing planejadas para o decorrer do campeonato que são focadas em promover o uso do pagamento por aproximação. Nós tomamos a decisão de parar aquelas ativações que incluem o embaixador da marca até que o assunto seja resolvido”, diz o texto.

Uma imagem de Neymar em campanha pela Mastercard consta inclusive no guia oficial de imprensa produzido para a Copa América e distribuído para os jornalistas credenciados para a cobertura do torneio. Logo no começo do material, o jogador posa para uma foto vestido com uma camisa da marca. No material há ainda tanto o escudo da CBF como a logomarca oficial da competição.

Antes da decisão da Mastercard, outras patrocinadoras do jogador haviam manifestado preocupação com as denúncias sobre agressão e estupro realizadas contra o atacante. A Nike se disse “profundamente” preocupada com o caso e disse que seguia de perto a situação. A Red Bull também havia se manifestado sobre o caso. “É de responsabilidade das autoridades públicas determinar os fatos reais por trás desta séria alegação”, disse nota da empresa.

O jogador foi cortado da seleção brasileira na madrugada desta quinta-feira depois de sofrer lesão no tornozelo direito durante o amistoso com o Catar, em Brasília. Na sexta-feira, Neymar deve prestar depoimento no Rio para esclarecer o possível crime virtual cometido por divulgar fotos com nudez da modelo Nájila Trindade, mulher que o acusa de estupro e agressão.

Por sua vez, Nájila deve prestar depoimento em São Paulo na tarde desta quinta-feira. Após faltar em outras ocasiões que estavam agendadas, ela tem horário marcado para comparecer à 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em Santo Amaro, para esclarecer as denúncias relatadas em boletim de ocorrência de que teria sofrido agressão e estupro em Paris no último mês.

A modelo trocou duas vezes de advogado no decorrer do processo. Após procurar inicialmente José Edgard Bueno, com quem se desentendeu, ela recorreu a Yasmin Pastore Abdalla, que a acompanhou durante o registro do boletim de ocorrência. No entanto, a partir desta quarta-feira Nájila passou a ser representada por Danilo Garcia Andrade.

RECOMENDAMOS

COMPETITIVIDADE E INOVAÇÃO

Governo estuda reduzir imposto de produtos tecnológicos

EMOÇÃO E MUITA GENTE

Natal:Público recorde e homenagens encerram São João

BRAÇOS CRUZADOS

PM entra em greve por reajuste 'impossível' de 60%

EM CARTA

Presidente do BNDES pede demissão após ameaça de Bolson

FUTEBOL

ABC perde na estreia de Roberto Fernandes

PREVIDÊNCIA

Parecer da reforma é bem recebido pelo mercado

LUTO

Mundo político homenageia jornalista Allan Darlyson

OPERAÇÃO BROADWAY

PF investiga estelionato contra Caixa Econômica Federal

comentários