Política

REAÇÃO

Geraldo Melo rebate críticas contra escolha do filho para o INCRA

Ex-senador argumenta que sempre teve apoio de trabalhadores rurais

Por Redação

21 de outubro de 2019 | 17:12

Geraldo Melo Filho e Geraldo Melo - Divulgação-Facebook

O ex-senador Geraldo Melo foi às redes sociais neste domingo (20) para defender seu filho, Geraldo Melo Filho, escolhido pelo governo Bolsonaro para presidir o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no lugar do general Jesus Correia, que foi exonerado na quinta-feira passada. O pai se diz indignado e chama de irresponsável a forma agressiva como o nome do novo presidente do Incra foi recebido por algumas pessoas e organizações e destaca a qualificação de Geraldo Filho para presidir o órgão.

“O acusam do enorme pecado de ser meu filho. E fazem de mim um retrato que não é o meu retrato. Li, estarrecido, que o pai de Geraldo Melo Filho é um usineiro proprietário de 17.000 hectares de terras ao redor de Natal, inimigo histórico dos trabalhadores rurais e tem com eles uma enorme dívida trabalhista”, relata o ex-senador e ex-governador do Rio Grande do Norte. Numa lista de respostas, ele explica que foi proprietário em Ceará-Mirim, na Grande Natal, mas que vendeu as terras desde 2009. “Não sou obrigado, nem coobrigado, nem devedor solidário, nem nada, em relação às dividas trabalhistas que a empresa tenha, se tiver”, enfatiza.

Veja Também

Geraldo Melo também diz que na época em foi usineiro, teve apoio dos trabalhadores rurais do Estado com nota da Federação dos Trabalhadores (Fetarn), sendo eleito em 1986 a governador do estado. Fala ainda da boa relação que tinha com os dirigentes dos sindicatos rurais da época. “Foram ao Palácio para declarar que eu, como governador, cumprira todos os compromissos assumidos com os trabalhadores rurais quando era candidato”. E relembra: “O meu companheiro de chapa, como candidato a Senador, quando me elegi em 1994, era um trabalhador rural chamado Francisco Urbano, uma das mais importantes lideranças dos trabalhadores rurais brasileiros, que, por muito pouco, não se elegeu”.

Ele destaca que quem está no Incra é o filho e não ele. “Ele tem a sua forte personalidade, as suas posições claras, os seus pontos de vista nítidos, os seus deveres, as suas responsabilidades. Os compromissos que ele tem com o Brasil são maiores do que os que possa ter como filho, como irmão, como parente e como amigo”, argumenta.

Escolhido para dirigir o Incra, Geraldo Filho é formado em economia pela Universidade de Brasília e já atuou como diretor técnico da Associação Brasileira de Criadores de Guzerá (ABCG), entre 2012 e 2019. Além disso, foi conselheiro da Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ) de 2005 a 2014. Desde julho de 2019, Melo Filho ocupava o cargo de secretário-adjunto de Relacionamento Externo da Casa Civil e fazia parte da equipe do ministro-chefe, Onyx Lorenzoni.

RECOMENDAMOS

LUTO

Ex-piloto de Stock Car morre após acidente aéreo no NE

BANG BANG

Homens são mortos pela PM após série de assaltos na ZN

CASOS DE POLÍCIA

Condenado homem que tentou matar irmão por cerveja

CONGRESSO

Senado pode concluir votação da PEC Paralela à Reforma

PODER

RN será governado pelo vice de Fátima até 4 de dezembro

MEIO AMBIENTE

Em 78 dias, óleo avança e desafia investigação

POLÍCIA CIVIL

Protesto deixa RN com um delegado para 38 cidades

Wordpress Post 1573831158 9739866

comentários