Geral

DE VOLTA ÀS RUAS

Governo promete reduzir ‘distorções salariais’ e militares encerram greve

Governo disse que até setembro vai apresentar projeto de lei que reestrutura as carreiras

Por Redação

17 de junho de 2019 | 17:41

Foto: Cedida

A proposta do Governo do Estado para reestruturação das carreiras da Polícia Militar (PM-RN) e do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte (CBM-RN) foi acatada pelos representantes dos militares. O acerto encerra a paralisação iniciada nesta segunda-feira (17).

O Governo acertou junto às associações de praças e oficiais que apresentará até setembro o projeto de lei que reestrutura as carreiras e reduz as distorções salariais entre os militares estaduais e a Polícia Civil. O envio do documento para a Assembleia Legislativa foi firmado durante reunião entre a equipe do Governo, chefiada pelo vice-governador Antenor Roberto, e os representantes das associações de policiais e bombeiros militares.

A ação atende uma demanda apresentada pelos servidores da segurança pública. “A proposta foi construída com todas as mãos, somando o Governo e as associações. Apresentamos a proposta possível, que inclui o envio do projeto de reestruturação em setembro e os aumentos sejam efetivados a partir de março de 2020”, explicou o secretário de Estado da Segurança Pública e da Defesa Civil, Francisco Araújo.

O projeto de lei será formulado por um grupo de trabalho composto por membros do Governo e representantes da seccional potiguar da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RN) e da Associação dos Advogados do RN. A negociação ainda incluiu a implantação, a partir de julho, das promoções represadas do ano passado.

O Governo ainda garantiu aos policiais e bombeiros que os recursos extras, a serem recebidos até o fim do ano, serão destinados ao pagamento dos salários dos agentes de segurança pública que estão atraso. A medida segue a política da gestão estadual de pagar os salários integrais dos agentes de segurança pública – ativos, inativos e pensionistas -, dentro do mês trabalhado e na primeira data determinada pela área econômica.

A reunião contou com a presença dos comandantes da PM-RN, coronel Alarico Azevedo, e do CBM-RN, coronel Monteiro Júnior, além do secretário-chefe do Gabinete Civil, Raimundo Alves, e a secretária Virgínia Ferreira (Administração). Os deputados estaduais Kelps Lima e Coronel Azevedo também participaram do encontro.

As entidades representativas da tropa foram representadas pelo capitão PM Robson Teixeira, presidente da Associação dos Oficiais Militares Estaduais do Rio Grande do Norte (ASSOFME); o subtenente Eliabe Marques, presidente da Associação dos Subtententes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBM-RN), o cabo PM Roberto Campos, presidente da Associação de Cabos e Soldados da PM-RN (ACS); e soldado Rodrigo Marimbondo, presidente da Associação de Bombeiros Militares do RN (ABM-RN).

Greve

Durante esta segunda-feira, durante a greve, Natal contou com apenas seis viaturas da Polícia Militar nas ruas. Em dias normais, a capital potiguar tem cerca de 80 veículos policiais em circulação.

RECOMENDAMOS

CLIMA TENSO

Aeroporto expõe tensão de Bolsonaro com políticos do NE

SOBRE DUAS RODAS

Passeio marca o dia do Motociclista em Natal

PASSO DA PÁTRIA

Polícia prende homem por tráfico e posse de munições

ATO PERIGOSO

Vítima toma arma de arma de bandido e evita assalto

HOMENAGEM

Zeca Melo recebe título de cidadão de Caicó

REIVINDICAÇÕES

RN: Categorias paralisam atividades nesta terça-feira

TRANSPORTE DE CARGA

ANTT suspende resolução com novas regras para frete

TEMPO

RN tem alerta de Mar Grosso com ondas acima de 3 metros

comentários