Geral

JUSTIÇA

Imobiliárias são condenadas a devolver valor por não entregarem imóvel em Natal

As três empresas terão que devolver R$ 41 mil e pagar indenização

Por Redação

14 de março de 2019 | 09:34

Foto: Eduardo Maia

Três imobiliárias foram condenadas a estornar o valor pago e a indenizar uma compradora de um apartamento que não foi entregue no prazo acordado, entre 2014 e 2015. O imóvel fica no Parque dos Eucaliptos, na área Sul da Grande Natal.

De acordo com o processo, julgado pelo juiz André Pereira da 16ª Vara Cível de Natal, as empresas Partex, Agra Pradesh Incorporadora e PDG Realty Empreendimentos firmaram contrato com a mulher para a compra de um apartamento que deveria ficar pronto em agosto de 2014, com previsão de tolerância até fevereiro de 2015.

No entanto, o imóvel não foi entregue nas datas e a compradora pediu rescisão do contrato e devolução do valor de aproximadamente R$ 41 mil que havia sido pago.

O juiz responsável pelo caso considerou os direitos do consumidor “para pleitear a revisão das cláusulas contratuais, face à abusividade, destacadamente em virtude de insatisfação com a demora pela entrega do imóvel”. E também entendeu que as empresas não demonstraram “impedimento justo quanto ao cumprimento da entrega do imóvel”.

Na parte final da sentença o juiz determinou que as três empresas restituam integralmente e em parcela única todo o valor pago pela autora devidamente corrigido, além de que aplicou uma condenação no valor de R$ 5 mil em razão dos danos morais causados.

RECOMENDAMOS

PARCERIA

Comitiva potiguar participa de treinamento na Alemanha

CINEMA

'Once Upon A Time In Hollywood' ganha novo trailer

'OLHA PRA MIM'

Semana Estadual de Adoção tem ações no Natal Shopping

POLÊMICA

Ministro sugere que alunos assumam serviços de limpeza

BANG BANG

Homem é baleado após tentativa de assalto na Rio Branco

FORMAÇÃO GRATUITA

Sesi-RN abre inscrições para cursos de educação

EVENTO

Dia da Indústria terá programação especial nesta sexta

CANASTRA REAL

Justiça decreta prisão de ex-chefe de gabinete da ALRN

comentários