Geral

JUSTIÇA

Imobiliárias são condenadas a devolver valor por não entregarem imóvel em Natal

As três empresas terão que devolver R$ 41 mil e pagar indenização

Por Redação

14 de março de 2019 | 09:34

Foto: Eduardo Maia

Três imobiliárias foram condenadas a estornar o valor pago e a indenizar uma compradora de um apartamento que não foi entregue no prazo acordado, entre 2014 e 2015. O imóvel fica no Parque dos Eucaliptos, na área Sul da Grande Natal.

De acordo com o processo, julgado pelo juiz André Pereira da 16ª Vara Cível de Natal, as empresas Partex, Agra Pradesh Incorporadora e PDG Realty Empreendimentos firmaram contrato com a mulher para a compra de um apartamento que deveria ficar pronto em agosto de 2014, com previsão de tolerância até fevereiro de 2015.

No entanto, o imóvel não foi entregue nas datas e a compradora pediu rescisão do contrato e devolução do valor de aproximadamente R$ 41 mil que havia sido pago.

O juiz responsável pelo caso considerou os direitos do consumidor “para pleitear a revisão das cláusulas contratuais, face à abusividade, destacadamente em virtude de insatisfação com a demora pela entrega do imóvel”. E também entendeu que as empresas não demonstraram “impedimento justo quanto ao cumprimento da entrega do imóvel”.

Na parte final da sentença o juiz determinou que as três empresas restituam integralmente e em parcela única todo o valor pago pela autora devidamente corrigido, além de que aplicou uma condenação no valor de R$ 5 mil em razão dos danos morais causados.

RECOMENDAMOS

DESISTIU

Bolsonaro não vai mais indicar filho para Embaixada

CONFUSÃO INTERNA

'Guerra das listas' do PSL tem nomes repetidos

SALDO POSITIVO

RN cria 13.344 mil vagas de empregos em setembro

CRISE NO PSL

Delegado Waldir derrota Eduardo e continua líder do PSL

QUE LUTA!

Leonardo comemora 23 anos de casados com a esposa

CAGED

País criou mais de 157 mil empregos formais em setembro

É TRETA

Bolsonaro decide retirar Joice da liderança do governo

GESTÃO DO PETRÓLEO

Fiern convida ministro de Minas para Seminário

comentários