Economia

DESATIVADDA

Justiça decreta falência da empresa Multdia, em Macaíba

Empresa é a fabricante dos produtos Nutriday e Nutrilar

Por Cláudio Oliveira

19 de julho de 2019 | 17:59

sede da empresa Multdia. Reprodução

A Justiça decretou nesta sexta-feira (19) a falência da empresa Multdia – uma das maiores indústrias que o Rio Grande do Norte já teve – instalada no município dde Macaíba, fabricante dos produtos Nutriday e Nutrilar. A empresa encontrava-se em recuperação judicial e a sentença foi assinada pelo juiz Felipe Barros.

Na decisão ele explica que houve a tentativa de recuperar a empresa através da aquisição por parte da empresa João de Barro Vieira Administradora LTDA com o objetivo de superar a crise econômico-financeira que a empresa se encontrava e mantê-la no mercado, contudo, as obrigações propostas não foram cumpridas.

“A finalidade da recuperação judicial não pode se desvincular da viabilidade de soerguimento da empresa, isso porque, uma vez averiguada a insolvência e a falta de recursos da recuperanda para saldar seu passivo, inútil se torna continuar-se na marcha processual, que certamente acabará na decretação da falência, ocasionando ônus ao Poder Judiciário e, especialmente, aos credores da devedora, que aguardariam, sem expectativas concretas, a satisfação de seus créditos”, escreveu o juiz.

Ele avaliou que quando a João de Barro se propôs a adquirir, a Multdia já dava sinais de quebra e agora a inviabilidade de se recuperar se mostra evidente porque, segundo o juiz, faltaram compromisso e ações concretas por parte da João de Barro na tentativa de reerguer a Multdia e mantê-la no mercado, sendo primordial o reconhecimento da falência.

“Desde o primeiro momento em que se manifestou nos autos, revelando o interesse na aquisição da Multdia, a empresa adquirente vem assumindo e descumprindo obrigações na recuperação judicial”, diz a sentença. O depósito de R$ 1.718.338,53 não foi efetuado como prometido. A partir daí ocorreram audiências de conciliação. Na primeira ficou acertado que se decretaria a falência, caso não se cumprissem os termos da recuperação judicial, contudo, boa parte dos bens da empresa não mais se encontravam no estabelecimento empresarial.

Numa nova audiência a João de Barro assumiu novas obrigações a fim de saldar, pelo menos, o passivo existente, mas a empresa acabou sendo autuada por sonegação fiscal, mediante a interceptação, na madrugada do dia 21/05/2019, de uma carga de cosméticos e artigos de perfumaria, avaliada em R$ 2,8 milhões, cujo destino seria o endereço da Multdia. Em Macaíba a unidade fabril encontra-se totalmente desativada, utilizando-se apenas a estrutura e galpões para armazenar e/ou distribuir outros produtos (energéticos HD
Energy Drink e cosméticos Muriel).

“Nesse contexto, no intuito de se evitar o agravamento da situação da recuperanda, e diante dos riscos que hoje são transferidos aos seus credores, já lesados em seus direitos, não resta alternativa senão a decretação de falência da recuperanda”, sentenciou o juiz.

História

A trajetória da Multdia começou a mudar em 2010, quando o fundo de investimentos Rio Bravo Investimentos – que reúne vários fundos de empregados e patrões de instituições com a Chesf, Caixa Econômica, BNDES e Banco do Brasil – adquiriu ações majoritárias da organização e assumiu a administração junto aos sócios locais.

Contrariando a máxima de que o “olho do dono é que  engorda o gado”, em 2012, o empresário potiguar e então presidente desde o início da empresa, Eduardo Patrício foi destituído do cargo, e em seu lugar foram nomeados gestores vindos de outros estados, que não tinham o “Know how” do negócio e em 2015 a empresa demitiu 150 funcionários e entrou em recuperação judicial.

A Multdia tinha uma estrutura logística com centrais em Pernambuco e Paraíba para a distribuição dos produtos, mas que foi desmontada pela administração do fundo e derrubou o faturamento da empresa.

Confira a sentença de falência

RECOMENDAMOS

CRISE AMBIENTAL

Países usam incêndios para tentar prejudicar o Brasil

CONTRA TOMBAMENTO

Conselho de Turismo quer demolição do Hotel Reis Magos

NOVAS OPÇÕES

RN terá novos voos para o Rio a partir de novembro

PROJETO PILOTO

Mossoró: Petrobras vai investir na primeira infância

'AJUDE O MUNDO'

Madonna manda recado para Bolsonaro pela Amazônia

RECONHECIMENTO

Dois A Engenharia é premiada por obra em parque eólico

PLANEJAMENTO

Antecipar orçamento de reforma pode garantir preços mai

CORTE NAS DESPESAS

Coworking é alternativa para economizar com empresa

comentários