Lazer

EDUCAÇÃO COM MÚSICA

Natal: Projeto seleciona artistas para levar música às escolas

Cinco grupos/artistas de diversas vertentes musicais foram selecionados

Por redação

12 de outubro de 2018 | 09:40

O projeto “Música Instrumental Nas Escolas” tem como objetivo levar para a escola a música instrumental como uma ferramenta educativa, atuando na formação de público especialmente para jovens que não têm oportunidade de frequentar espetáculos e shows musicais em suas comunidades. Através deste projeto, alunos de 10 escolas da rede pública municipal poderão apreciar e dialogar sobre o mundo da música instrumental.

Após o lançamento da convocatória e do período de inscrições online, foram selecionados 05 grupos/artistas de diversas vertentes musicais: Antônio de Pádua (trompete, cavaquinho, pandeiro); Camarones Orquestra Guitarrística (baixo, bateria e guitarra); Davidson Asevedo (violoncelo e violino); DUO Taufic (teclado e violão) e Tiquinha Rodrigues (rabeca, tambores, violão e pandeiro). Cada grupo/artista realizará uma apresentação no formato aula/espetáculo em duas escolas.

As ações proporcionarão a fruição de obras artísticas instrumentais dentro do ambiente escolar, despertando a sensibilidade, o desenvolvimento crítico e criativo dos alunos, como também o interesse pela prática da música através do contato direto com os músicos.

O projeto “Música Instrumental Nas Escolas” tem realização da Bobox Produções, com o patrocínio da Prefeitura do Natal, via Lei Djalma Maranhão, e Colégio CEI Romualdo Galvão.

RECOMENDAMOS

PODEROSA!

"Hoje sou bem comida e amada", diz Xuxa aos 56 anos

MUDANÇA

Ubaldo Fernandes se desfilia do PTC

INVESTIMENTO

Natal: Espaço cultural Ruy Pereira será revitalizado

PARCERIA

Caixa firma acordo com Comitê Paralímpico

PEQUENOS NEGÓCIOS

Sebrae recebe com otimismo Lei Geral das Microempresas

CCJ DO SENADO

Moro: Caso é absolutamente diferente de áudios de Dilma

AUDIÊNCIA PÚBLICA

Comissão debate benefícios da campanha Nota Potiguar

INDÚSTRIA

Melhora a confiança do empresário, diz CNI

comentários