Economia

ORIENTAÇÃO

Negócio a Negócio vai atender mais de 3,3 mil empresas no RN

Sebrae está com inscrições abertas para novas adesões ao programa

Por Agência Sebrae

13 de março de 2019 | 17:15

Segundo Jupira Nunes, 300 empresas já foram atendidas pala ação somente em fevereiro

O Sebrae no Rio Grande do Norte espera ampliar o número de empresas atendidas pelo programa Negócio a Negócio em 2019. A meta é oferecer orientação empresarial gratuita e personalizada a 3.370 negócios, entre Microempreendedores Individuais (MEI) e microempresas, até novembro deste ano – um incremento de 200 empresas em relação ao total atendido ao longo de 2018. O período para novas adesões começou desde fevereiro. Os empreendedores podem se cadastrar gratuitamente pelo 0800 570 0800 ou em qualquer ponto de atendimento do Sebrae em Natal ou no interior do estado.

A iniciativa leva soluções in loco a problemas enfrentados no dia a dia de um pequeno negócio, contribuindo para que a empresa melhore o desempenho de produção ou a prestação de serviços, bem como aperfeiçoe as formas de atuação no mercado sem ter de investir recursos nessa ação. A ação também proporciona maior controle sobre a área financeira, garantindo a longevidade do negócio.

De acordo com a gestora do Negócio a Negócio no RN, Jupira Nunes, a ação atendeu, somente em fevereiro, cerca de 300 empresas e as adesões podem ser feitas até novembro. “Muitas vezes, o empreendedor deixa de fazer o planejamento da empresa e acaba tendo dificuldade de gerir a empresa. O Negócio a Negócio vem justamente auxiliá-lo a identificar as fragilidades e apresentar soluções”.

No estado, o programa conta com 14 Agentes de Orientação Empresarial (AOE), que fazem duas visitas ao empreendimento. Na primeira, o empresário recebe o agente, que levanta dados cadastrais e gerenciais da empresa. Essas informações são analisadas por especialistas, que fazem um diagnóstico do negócio.

No segundo atendimento, que dura no máximo 15 dias, o empresário recebe um relatório com orientações empresariais. Esse documento aponta ferramentas de gestão para sanar os pontos fracos identificados. Há ainda avaliação dos resultados alcançados e levantamento das dificuldades encontradas na implantação das soluções indicadas.

Nessa etapa, o empresário recebe o Caderno de Ferramentas, uma cartilha que ensina a implantar rotinas essenciais para fortalecimento do negócio, como fluxo de caixa, controle de estoque e cadastro de clientes. Todos os atendimentos são rigorosamente avaliados e o acompanhamento pelos agentes, capacitados pelo Sebrae, que repassam noções básicas de gestão.

RECOMENDAMOS

SEGURANÇA

Centro de Comando da Sesed vai monitorar manifestação

TÁ SUJA

Praias em Natal continuam impróprias para banho. Veja.

SEGUE

Veja como é a reforma administrativa aprovada na Câmara

CONGRESSO

Encontro elegerá direção do PSB/Natal visando eleições

AGENDA ECONÔMICA

Fecomércio mostra potencial econômico do RN na Alemanha

FLOPOU

Poucos comparecem e manifestação vira panfletagem

PRÊMIOS

Mega Sena pode pagar R$ 3 milhões neste sábado

IMPRUDÊNCIA

Bêbado foge de blitz e quase atropela pedestres

comentários