Gente no AR

TELEVISÃO

Netflix corta cena de suicídio da série ’13 Reasons Why’

Criador da série afirmou que o objetivo é ajudar os jovens a falar mais sobre depressão

Por Redação

16 de julho de 2019 | 17:21

Foto: Reprodução/Netflix

Em comunicado oficial da Netflix americana, uma parte da cena em que a protagonista comete suicídio na primeira temporada foi editada. A medida foi tomada após uma reunião com Brian Yorkey, criador de 13 Reasons Why e os produtores da série, além do parecer de médicos e da chefe da Fundação Americana de Prevenção ao Suicídio, Christine Moutier.

“Nós ouvimos de muitos jovens que 13 Reasons Why os encorajou a começar a conversar sobre suas dificuldades em relação a temas como depressão e suicídio e que eles passaram a pedir ajuda, muitas vezes pela primeira vez. Enquanto nos preparamos para lançar a terceira temporada neste verão (no hemisfério norte), ficamos cientes do debate sobre a série”, afirma o comunicado.

Brian Yorkey afirma que o objetivo é ajudar os jovens a falar mais sobre o assunto. “Nossa intenção criativa era dar um retrato da feia e dolorosa realidade do suicídio em um modo gráfico na primeira temporada para contar a verdade sobre um ato tão horroroso e garantir que ninguém gostaria de repeti-lo”, declarou.

Em março de 2018, o serviço de streaming lançou um estudo feito em conjunto com a universidade Northwestern, em Chicago, nos Estados Unidos, que mediu o impacto que a série 13 Reasons Why teve na promoção de conversas entre pais e filhos sobre questões delicadas como bullying, suicídio e saúde mental. Segundo a pesquisa, 72% dos adolescentes gostariam de ter acesso a mais recursos informativos.

No Brasil, 74% dos espectadores jovens relataram que pessoas de sua faixa etária lidam com questões similares às apresentadas na série.

Nesta terça-feira, 16, no Twitter oficial da Netflix americana, foi publicada uma explicação para o corte de parte da cena que mostra o suicídio da personagem principal.

Ajuda 

Para quem busca ajuda no Brasil, além de psicólogos e psiquiatras, o Centro de Valorização da Vida (CVV) oferece apoio online no site http://www cvv.org.br, pelo telefone 141 ou 188 (dependendo do Estado), via Skype (acesso pelo site), ou e-mail (mensagem enviada também pelo site). Em todos os canais, o atendimento é feito por voluntários treinados e a conversa é anônima, com sigilo completo sobre tudo que for dito.

RECOMENDAMOS

CUIDADOS E PREVENÇÃO

Mutirão fará diagnóstico precoce de câncer de pele

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Botão do pânico alertará vítimas de violência doméstica

AMANTE NÃO TEM LAR!

Deborah Secco revela que viveu romance com homem casado

KNOW-ALL

Natal e Fortaleza discutem licenciamento on line

DEZEMBRO LARANJA

Natal e Caicó terão mutirão de exame de câncer de pele

AUMENTO

Brasil tem 47,2 milhões de usuários de planos de saúde

TRETA PESADA!

Samantha Schmütz e Marcus Majella brigam feio

PROVAS NÃO ACEITAS

Ação contra procuradores da Lava Jato será arquivada

comentários