Brasil e Mundo

DANOS AMBIENTAIS

Óleo no Nordeste: chega a 409 número de localidades afetadas

Resíduos atingiram 104 dos 153 municípios litorâneos da região

Por Priscila Mengue

8 de novembro de 2019 | 15:09

Foto: Adema/Governo de Sergipe

O número de localidades do Nordeste atingidas por óleo chegou a 409, segundo balanço divulgado na quinta-feira, 7, pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Ao todo, ao menos 104 municípios de todos os nove Estados do Nordeste foram afetados por fragmentos ou manchas de petróleo cru desde 30 de agosto.

Segundo o Ministério da Saúde, o Nordeste tem 153 municípios litorâneos, o que significa que o óleo chegou a ao menos 67,9% das cidades da costa da região.

O balanço do Ibama indica, também, que apenas 166 das 409 localidades atingidas estão “limpas”, isto é, sem vestígios ou manchas. Dentre as que ainda têm óleo, estão a Praia do Japaratinga e a Foz do Rio Manguba, em Alagoas, e a Ilha de Comandatuba e a Costa do Sauípe, na Bahia.

Por Estado, as 243 localidades ainda oleadas se distribuem da seguinte forma: Bahia (100), Alagoas (45), Sergipe (34), Pernambuco (26), Rio Grande do Norte (21), Ceará (11), Maranhão (3), Paraíba (2) e Piauí (1).

Em relação à fauna, ao menos 128 animais oleados foram identificados pelo Ibama. Os dados se referem especialmente a tartarugas marinhas (89) e aves (25). Nas redes sociais, a Fundação Mamíferos Aquáticos chegou a compartilhar imagens da recuperação de uma ave oleada encontrada em Maragogi (AL).

Na Praia do Janga, em Paulista (PE), o Estado chegou a encontrar algumas dezenas de peixes mortos junto a uma grande mancha em outubro. Além disso, o material já foi encontrado em regiões de corais.

Pesquisadores apontam que o petróleo também foi encontrado no organismo de animais diversas, como mariscos e peixes. Eles também ressaltam que o impacto ambiental do óleo pode persistir por décadas.

A primeira mancha de óleo foi oficialmente identificada em 30 de agosto, no município de Conde, na Paraíba. Quatro dias depois, o material foi encontrado no segundo Estado, Pernambuco, na Ilha de Itamaracá. Em 1º de novembro, a Bahia foi o nono e último Estado do Nordeste a receber óleo, com a primeira mancha identificada na Mata de São João.

Ao todo, foram atingidos mais de 2,2 mil quilômetros da costa, dos quais foram retiradas mais de 4,3 mil toneladas de petróleo.

RECOMENDAMOS

LUTO

Morre em Miami o rabino Henry Sobel

EDUCAÇÃO

RN tem 11 finalistas na Olimpíada de Língua Portuguesa

PARA CURTIR O FDS

Praias do RN estão próprias para banho

FEIRINHA DE DOMINGO

Mercado Bem-Te-Vi inicia festejos do Natal em Natal

CASAMENTO DE ABEL E BRITNEY

Globo exibe beijo trans em 'A Dona do Pedaço'

SAÚDE EM JOGO

No Brasil, 84% dos jovens não praticam atividade física

SEGURANÇA

Crea fará fiscalização na estrutura do Carnatal

MODALIDADE TEÓRICA

Sesi é destaque nacional em Olimpíada de Robótica 2019

comentários