Gente no AR

'AS PESSOAS ESTÃO MORRENDO'

Pabllo Vittar detona Bolsonaro e diz que tem vergonha de ser brasileira

Eleita como uma das líderes da próxima geração, cantora ainda falou sobre a importância de se manter ativa como uma artista LGBTQ+

Por Raul Saraiva

15 de outubro de 2019 | 15:55

Foto: Reprodução

A conceituada revista americana TIME elegeu a cantora Pabllo Vittar como uma das dez “líderes da próxima geração”. Além de exaltar o talento da drag queen em uma matéria exclusiva, a publicação destaca que ela está “fazendo uma tempestade no mundo pop”. Em entrevista à revista, Pabllo comentou sobre a importância de se manter ativa como uma artista LGBTQ+

“Não é só a arte do drag, não é só ser artista LGBT. A gente tem uma causa social muito importante por trás, pra mostrar pras novas gerações que elas podem sim ter uma voz ativa e fazer o que quiserem”, disse ela na publicação.

A estrela de 24 anos também se mostrou incomodada com a maneira como o presidente Jair Bolsonaro toma algumas atitudes em relação ao “direito das pessoas”. “Às vezes, sinto muita vergonha de ser brasileira por causa desse presidente. As pessoas estão morrendo. As pessoas estão tendo suas casas e direitos retirados.”

“Cada vez o clima fica mais tenso no Brasil. Eu não sei o que acontece. Todos os dias eu peço a Deus proteção pra mim, pra minha família, pros meus amigos e pros meus fãs que têm que sair na rua e trabalhar e se submeter a esse tipo de risco. Porque pra mim isso é um risco. No Brasil, ser artista LGBTQ é matar um leão a cada dia. Todo dia você tem que se provar que pode e mostrar pras outras pessoas isso”, complementou a artista.

RECOMENDAMOS

LUTO

Ex-piloto de Stock Car morre após acidente aéreo no NE

BANG BANG

Homens são mortos pela PM após série de assaltos na ZN

CASOS DE POLÍCIA

Condenado homem que tentou matar irmão por cerveja

CONGRESSO

Senado pode concluir votação da PEC Paralela à Reforma

PODER

RN será governado pelo vice de Fátima até 4 de dezembro

MEIO AMBIENTE

Em 78 dias, óleo avança e desafia investigação

POLÍCIA CIVIL

Protesto deixa RN com um delegado para 38 cidades

Wordpress Post 1573831158 9739866

comentários